Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prefeito e secretários de Guapimirim, no estado do Rio, são presos por desviar dinheiro público

Grupo é acusado de superfeturar aluguel de veículos para a prefeitura, lucrar com a venda de merenda escolar e de oferecer 800 mil reais como propina aos policiais

Uma operação policial realizada na manhã desta quarta-feira promete colocar lenha na já agitada disputa eleitoral na Baixada Fluminense. A ação, chamada de “Os Intocáveis” pela Polícia Civil, prendeu o prefeito, dois secretários municipais e o presidente da Câmara dos Vereadores de Guapimirim, a 60 quilômetros da capital. O grupo é acusado de desviar mais de 1 milhão de reais dos cofres da prefeitura em quatro anos. Além das acusações de desvio de recursos, o grupo vai responder também por tentativa de suborno, por ter oferecido aos policiais propina de 800 mil reais, em notas de 100 e 50 reais.

A investigação começou há sete meses e tem a participação da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), da Subsecretaria de Inteligência (Ssinte) da Secretaria de Estado de Segurança (Seseg) do Rio e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual. O Ministério Público denunciou 16 pessoas por formação de quadrilha armada, fraude em licitação, corrupção ativa, coação no curso do processo e peculato, crimes que podem somar até 24 anos de prisão. Veja o momento da prisão de Júnior do Posto, filmada pela Secretaria de Segurança do Rio:

De acordo com a Secretaria de Segurança, sete mandados de prisão e 45 de busca e apreensão estão sendo cumpridos desde as primeiras horas desta quarta-feira. O principal alvo é o prefeito Renato Costa Mello Júnior, o “Júnior do Posto”, que foi preso em sua casa, na Barra da Tijuca. Também estão indiciados o presidente da Câmara, Marcelo Prado Emerick, dois secretários e 11 pessoas ligadas ao esquema de desvio de recursos, incluindo três vereadores.

Entre as práticas usadas pela quadrilha para desviar dinheiro público estão o superfaturamento no aluguel de veículos para a Prefeitura e a compra de merenda escolar. O presidente da Câmara dos Vereadores, conhecido como “Marcelo do Queijo”, também prestava serviços superfaturados à administração municipal com sua própria empresa de ar-condicionado.

Renato Costa Mello Júnior tem 35 anos, já foi deputado estadual em 1998 (aos 21 anos) e vice-prefeito de Guapimirim, em 2004. Em 2008, tornou-se candidato a prefeito após a candidatura à reeleição de seu tio, o “Nelson do Posto”, ter sido impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

(Com Agência Estado)