Clique e assine com até 92% de desconto

Prédios no Rio serão obrigados a ter estruturas que impeçam choque de aves

Medidas buscam evitar colisão de pássaros contra edifícios que tenham vidros espelhados ou transparentes

Por Fernando Molica, do Rio de Janeiro 14 ago 2019, 21h04

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou nesta quarta-feira, 14, projeto do deputado Carlos Minc (PSB) que estabelece providências para evitar o choque de pássaros contra prédios que tenham vidros espelhados ou transparentes.

Caso seja sancionado pelo governador Wilson Witzel (PSC), os responsáveis pelos edifícios terão que tomar providências com a fixação de adesivos nas fachadas ou a instalação de “obstruções visuais externas” como cortinas, persianas ou pinturas que “impeçam a visualização de reflexo ou paisagem nas lâminas de vidro ou superfícies espelhadas”.

Na justificativa do projeto, Minc, ex-ministro do Meio Ambiente, afirma que estudo publicado em 2014 calculou que 988 milhões de aves morrem anualmente nos Estados Unidos por conta desse tipo de colisão.

  • Segundo o deputado, as aves não têm capacidade para detectar “obstáculos transparentes ou espelhados, sendo impossível para elas diferenciar a paisagem real e a paisagem refletiva ou bloqueada por uma superfície transparente”.

    O projeto prevê que os adesivos a serem fixados nos prédios deverão ter, no máximo, 20 centímetros de distância vertical e 50 centímetros de distância horizontal.

    Continua após a publicidade
    Publicidade