Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

PPS critica baixo investimento contra o trabalho infantil

Para 2014, os recursos devem ser ainda menores: o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) separou apenas 30 milhões de reais -- 7% do empenhado em 2013

Por Marcela Mattos 12 out 2013, 20h54

O líder do PPS, Rubens Bueno (PR), criticou neste sábado o baixo investimento do governo brasileiro no combate ao trabalho infantil. Como mostrou o site de VEJA, apenas 37% dos recursos previstos no Orçamento deste ano para ações contra a exploração de crianças e jovens, ou 155 milhões de reais de um total de 412 milhões de reais, foram liberados pela administração pública até o momento.

Se o ritmo de investimentos se mantiver nesta velocidade, o Brasil vai fechar o ano tendo apoiado, em políticas contra a exploração do trabalho infantil, menos da metade do previsto, algo que mancha os tão alardeados números lembrados pela presidente Dilma Rousseff durante a 3ª Conferência Global sobre Trabalho Infantil, realizada nesta semana, em Brasília. “Essa é mais uma das histórias da carochinha deste governo, que faz uso da falácia e da propaganda para exaltar seus feitos na área social”, declarou Bueno, em nota.

De acordo com pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgada em setembro, de 2000 a 2012 o Brasil reduziu em 67% o índice de crianças que trabalham. No cenário mundial, neste mesmo período, a queda foi de 37%. Apesar do resultado, ainda existem 3,7 milhões de brasileiros entre 5 e 17 anos sendo explorados. “Há recursos suficientes, mas o governo é incompetente para investir em áreas fundamentais para a população. As políticas públicas não passam de peças de marketing”, afirmou o parlamentar. Para 2014, os recursos devem ser ainda menores: o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) separou apenas 30 milhões de reais — 7% do empenhado neste ano.

Publicidade