Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por dentro dos cadernos de Guilherme Taucci, atirador da escola de Suzano

Nas páginas do material encontrado no local do crime, ele escreveu táticas de 'ataque rápido' em game e desenhou pistola e uma máscara

Junto com Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, atirador que invadiu a Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano, na região metropolitana de São Paulo, armado com um revólver calibre 38 em ataque que deixou sete mortos no local, a Polícia Militar encontrou um caderno, com algumas poucas anotações, uma tática de game e desenhos.

Taucci realizou o ataque com um comparsa, Luiz Henrique de Castro, de 25 anos. Ao final da ação, ele atirou em Castro e se suicidou.

Veja também

VEJA teve acesso ao caderno. Em uma das páginas, Taucci descreve uma tática de game, comum a franquias de jogos de tiro e estratégia, chamada de “rush”, traduzida pelo próprio jovem como “ataque rápido”. Nessa página, ele narra as estratégias de uma partida, descrevendo como fazer um “exército meio fraco” vencer com uma tática que deixe o adversário “sem tempo de fazer muitas defesas”

Nas outras duas páginas, desenhos: um de uma arma de fogo e o outro, de uma máscara. Guilherme Taucci ingressou na Escola Estadual Raul Brasil para o ataque, na manhã desta quarta-feira, 13, usando máscara com desenho de caveira.

Página do caderno em que Guilherme Taucci relata uma estratégia de jogo chamada ‘ataque rápido’

Página do caderno em que Guilherme Taucci relata uma estratégia de jogo chamada ‘ataque rápido’ (//Reprodução)

Máscara desenhada por Guilherme Taucci em caderno encontrado com ele após ataque a escola

Máscara desenhada por Guilherme Taucci em caderno encontrado com ele após ataque a escola (//Reprodução)