Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Policiais militares terão que usar colete por baixo da farda

Novidade constitui uma tentativa de aproximar a PM da população. Segundo a Corporação, equipamentos à mostra prejudicam a imagem da polícia

Por Da Redação 5 set 2011, 08h41

Até o fim deste ano, todos os policiais militares de São Paulo sairão às ruas com um novo visual. Soldados, cabos, sargentos e oficiais utilizarão os coletes à prova de bala sob a farda. A determinação partiu do comandante da corporação, Álvaro Camilo. Para ele, o policial com o colete exposto por cima do uniforme sugere uma imagem agressiva da PM. A mudança pretende aproximar a população dos policiais, ao atender à filosofia de “polícia comunitária”.

Em junho, 2.500 recrutas formados pela Escola de Soldados de Pirituba, na Zona Oeste, foram os primeiros a receber o equipamento. Na fase de estágio, eles saíram para as ruas diariamente com os coletes por baixo da camisa. Depois da fase de testes, a Polícia Militar encomendou 15.000 coletes.

Cada um custa R$ 350, em média. Na versão recém-comprada, as peças são cinza claro e têm o tecido mais mole, o que gera mais conforto. Se quiser, o policial poderá usar o colete diretamente na pele. Segundo a PM, o equipamento é preparado com material antibacteriano. Mesmo assim, alguns policiais preferem vestir uma camiseta antes de colocá-lo.

Os soldados que forem flagrados com o colete por cima da farda serão advertidos por seu comandante, que fará uma checagem sempre antes de mandar o efetivo para a rua.

Segundo a coordenadora de gestão local de Segurança Pública do Instituto Sou da Paz, Carolina Ricardo, a novidade é válida, mas outras atitudes ainda devem ser tomadas para aproximar a população dos policiais. “A aparência física é importante, mas sozinha não dá conta”, diz. “É preciso aprimorar, fazendo a PM ajudar o cidadão nas ruas, conhecendo a região onde atua e sendo treinada para se comunicar”.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)