Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Policiais civis confirmam suspensão da greve

Sindicato pretende retomar as negociações depois do Carnaval

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira, o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) oficializou a suspensão temporária da greve decretada na última quinta-feira. Depois do Carnaval, será marcada uma reunião com as lideranças da Polícia Militar e dos bombeiros para determinar os rumos do movimento.

No sábado, o presidente do Sindpol, inspetor Francisco Chao, anunciou que os policiais civis voltariam ao trabalho, e provocou um racha. Para o presidente do Sinpol, comissário Fernando Bandeira, Chao não poderia ter feito anúncio desse teor sem consulta aos policiais. Da reunião desta segunda, participaram a Coligação dos Policiais Civis, da Associação dos Investigadores e da União dos Comissários de Polícia, além do Sinpol. A decisão já foi comunicada oficialmente ao governo do Rio de Janeiro.

Prisões – O deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) compareceu à assembleia dos bombeiros, no final da tarde, e informou que visitou as lideranças presas em Bangu I. Alencar, que faz parte da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, estava em companhia dos deputados estaduais Marcelo Freixo (PSOL), Flávio Bolsonaro e Robson Leite, da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Em nota, ele critica a permanência dos presos em Bangu, e não em unidade prisional especial.

De acordo com Alencar, a manutenção deles em Bangu “é ilegal e não contribui para a solução dos problemas que deram origem ao movimento”. A Defensoria Pública e a OAB-RJ estão “empenhadas na solução dessa anomalia institucional”.