Clique e assine com até 92% de desconto

Polícia recebe cem denúncias sobre vândalos em protestos

Informações, agora, podem ser enviadas ao Disque-Denúncia em fotos e vídeos

Por Cecília Ritto Atualizado em 10 dez 2018, 10h52 - Publicado em 4 jul 2013, 18h28

O Disque-Denúncia recebeu, nos últimos treze dias, cem denúncias sobre os vândalos que depredaram a Assembleia Legislativa do Rio e o Centro da capital e atacaram a polícia durante os protestos mais violentos na cidade. No dia 22, o foi criado o e-mail denuncievandalos@disquedenuncia.org.br, para onde devem ser enviadas informações sobre os manifestantes responsáveis pelo vandalismo. A novidade é que, pela primeira vez, o órgão tem pedido fotos e vídeos, com a data e o local do registro.

Leia também:

Leia também: ‘Ninguém vai proteger vândalos’, diz governador do Rio

“Também nos foi passado nomes de pessoas que estavam incitando a violência pelas redes sociais”, conta o coordenador do Disque-Denúncia no Rio de Janeiro, Zeca Borges. “Já tínhamos o contato por telefone. Depois, criamos o e-mail. Foi a primeira vez que usamos a web. Repassamos todas as informações para a polícia sem a origem dos e-mails”, explica, reforçando a garantia de anonimato. Borges ainda dá um alerta: “Recomendamos que não investiguem por conta própria. Isso é trabalho da polícia e pode colocar o informante em risco”.

LEIA TAMBÉM:

Com o triplo da multidão, Rio tem noite de pancadaria

Vandalismo é o tiro pela culatra das manifestações

Saques e depredação em protesto na Barra da Tijuca

No Rio, vândalos estragam a marcha pacífica

Segundo protesto perde ar pacífico e parte para o confronto

http://videos.abril.com.br/veja/id/ae7090066c854c06a4c4ba43031908ea

17h30 – Manifestantes chegam de metrô ao Centro do Rio

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/8ae6f93a53db4af3c4448cc8f588ac6a

18h – Em coro, multidão chama mais pessoas para as ruas

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/8ee5fff4f0e0cc4128fdbf43080d20d0

18h15 – Chuva de papel picado dos prédios da Av. Rio Branco

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/7b690cf011a1ced73eba0676d720fa18

18h45 – ‘Sem violência’, pedem manifestantes

Continua após a publicidade

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/6d13e4d284664be721a6d6f9e36e848b

19h30 – Policiais que faziam segurança da Alerj são atacados

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/73a3e75da6a04ed0e1fa493ff49c4d93

19h40 – Vândalos invadem e depredam prédio da Alerj

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/3711ca8bacb76fdc1aa75bc825d7cbde

19h55 – Policiais atiram ao alto para conter baderneiros

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/e40713e0d3b4f1ea3a01a2bd4549b945

20h – Policiais são apedrejados e agredidos

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/be359badb5268b8de0de54155dcfb4db

20h25 – Vândalos viram carro que seria incendiado depois

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/f2ffd964b95c52bebf2e2b1e6259a3ca

20h50 – Carro é incendiado no entorno do Alerj

.

http://videos.abril.com.br/veja/id/1d6e1aa45ec21fa557db830e4d6062e1

21h10 – Bombeiros chegam e são ovacionados pela multidão

.

Continua após a publicidade
Publicidade