Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia prende suspeito por linchamento no Guarujá

Outras duas pessoas também foram chamadas para prestar depoimento à polícia, que trabalha para localizar os suspeitos pela barbárie

(Atualizada às 20h46)

A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira o primeiro suspeito de participar do linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, morta no Guarujá (SP), no litoral de São Paulo. Segundo o advogado Airton Sinto, que defende a família da vítima, o homem preso, de 48 anos, confessou o crime e aparece em filmagens golpeando a cabeça de Fabiane, já desacordada, com um pedaço de madeira.

A polícia não divulgou a identidade do detido, que teve a prisão preventiva decretada no 1º Distrito Policial do Guarujá. De acordo com o delegado Cláudio Rossi, que também atua nas investigações, outras cinco pessoas também foram identificadas. “A prisão delas agora é uma questão de tempo”, disse. Além das imagens dos vídeos, a polícia conta com a ajuda da população para receber informações sobre eventuais suspeitos.

“Eu também tenho filhos, doutor. Eu achei que era verdade (o fato de ela ser sequestradora)”, teria dito o suspeito, segundo a polícia. Amigos do suspeito que estavam na frente da delegacia mostraram-se revoltados com apenas uma prisão. “Quer prender todo mundo? A culpa é de todo mundo! A culpa é de ninguém! A culpa é da internet!”, gritou o ajudante Jonas Tiago, de 27 anos.

A dona de casa Carla Rosane Cunha Viana, uma testemunha da agressão, que também esteve na delegacia, afirmou que o linchamento de Fabiane durou cerca de duas horas. A notícia de que a sequestradora de crianças que assombrava o Guarujá havia sido encontrada foi espalhada por mensagens de celular. “Apareceram umas três mil pessoas no Morrinhos”, disse a dona de casa.

O corpo de Fabiane foi enterrado nesta terça no cemitério Jardim da Paz, no Guarujá, em cerimônia marcada por protesto de familiares e amigos por justiça. A dona de casa foi brutalmente assassinada no final de semana por moradores, após ter sido confundida com um retrato falado que espalhava a falsa notícia de que uma mulher raptou crianças para rituais de magia negra na região.

Leia também:

Boato que motivou linchamento em SP teve início no Rio

O caso – O espancamento ocorreu no último sábado e foi filmado por celulares. As imagens foram coletadas pelo advogado da vítima e entregues à Polícia Civil, que trabalha para identificar os agressores. De forma covarde, Fabiane foi linchada, amarrada e arrastada por alguns metros. Segundo a polícia, os responsáveis pela barbárie são moradores da região, vizinhos de Fabiane. Ela chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu e morreu na manhã desta segunda-feira.

A polícia do Guarujá informou que nenhum caso de sequestro de crianças é investigado nem foi registrado recentemente na região. A defesa da vítima apontou o perfil do Facebook “Guarujá Alerta” como responsável por espalhar o retrato falado e o boato falso na internet. O responsável pela página se apresentou à polícia e informou que vai colaborar com as investigações.

(Com Estadão Conteúdo)