Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Polícia prende dono de empresa de carreta envolvida em acidente

Veículo carregava carga com 11 toneladas acima do limite permitido. Colisão deixou 22 mortos em estrada de Guarapari

Por Da redação - 23 jun 2017, 20h16

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu na tarde desta sexta-feira um dos donos da empresa Jamarle Transportes, responsável pela carreta envolvida no acidente que deixou 22 mortos na BR-101, em Guarapari, na manhã desta quinta. O empresário Jacymar Pretti esteve em Vitória e prestou depoimento na Delegacia de Delitos de Trânsito durante a tarde, e acabou sendo preso em flagrante. A carga estava 11 toneladas acima do permitido (30 toneladas) nas estradas capixabas. O motorista da carreta, Nadson Santos Silva, morreu no acidente.

A colisão envolveu a carreta um ônibus e duas ambulâncias e também deixou 21 feridos.

“Os donos da empresa podem ser indiciados por homicídio culposo se for comprovada a negligência, imperícia ou imprudência. Pode ser feita a responsabilização dele, pois se o veículo não estava em condições de trafegar, já que até o tacógrafo não tinha aferição do Inmetro. Isso é indício de que ele é responsável”, disse o delegado Guilherme Daré.

Ainda segundo Daré, os empresários responsáveis pela carreta envolvida no acidente podem ser indiciados por homicídio culposo ao final da investigação. Em nota divulgada nesta sexta, a Jamarle Transportes lamentou o ocorrido.

Publicidade

“Informamos que é de nosso maior interesse o esclarecimento de todos os fatos relativos ao acidente. Para isso, estamos em plena colaboração com todos os órgãos públicos que atuam nesta seara. Neste momento, apesar da grande repercussão do acidente, não podemos nos precipitar em apontar as causas ou culpados do evento, sendo prudente aguardar o resultado das investigações. A empresa lamenta pelo acidente e solidariza-se com as famílias das vítimas e com toda a sociedade”, diz o comunicado.

Publicidade