Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia prende chefes da contravenção e ex-prefeito de Teresópolis

Operação Dedo de Deus capturou 33 acusados no Rio. São procurados o bicheiro Anísio Abraão David e agentes acusados de participar da quadrilha

Policiais desceram de rapel na cobertura do bicheiro Anísio, na Praia de Copacabana

No momento em que escolas de samba – e seus patronos – começam a acelerar os trabalhos para o carnaval de 2012, a Polícia Civil do Rio deflagrou, na manhã desta quinta-feira, uma operação para prender os chefões da contravenção e pessoas envolvidas com uma série de crimes. Até as 10h a contagem era de 33 presos – entre eles o ex-prefeito de Teresópolis, Mário Tricano. A operação, chamada de Dedo de Deus, em referência à investigação no município de Teresópolis, prendeu 17 acusados na região serrana, 11 na Baixada Fluminense, um na Bahia, um no Maranhão, um em Pernambuco e dois na capital.

Entre os chefões do bicho, os procurados são o bicheiro Aniz Abraão David, o Anísio, da Beija-Flor, o contraventor Luizinho Drumond, da Imperatriz Leopoldinense, e um representante da Grande Rio. O ponto alto da operação foi a chegada dos policiais à cobertura de Anísio, em Copacabana. Os policiais desembarcaram de rapel, descendo de um helicóptero da Polícia Civil, nas primeiras horas da manhã.

Operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu 29 pessoas ligadas ao jogo do bicho no estado Operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu 29 pessoas ligadas ao jogo do bicho no estado

Operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu 29 pessoas ligadas ao jogo do bicho no estado (/)

As investigações foram conduzidas pela Corregedoria Interna da Polícia Civil (Coinpol) e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Rio. Ao todo, os agentes tentam cumprir 60 mandados de prisão preventiva e 125 de busca e apreensão de pessoas envolvidas em crimes relacionados à prática do jogo do bicho.

O contingente mobilizado para a operação Dedo de Deus é um dos maiores já mobilizados pela Polícia Civil do Rio nos últimos anos: 100 delegados e 700 agentes participam das buscas. Cinco promotores de Justiça atuaram para pedir as prisões preventivas e obter, na Justiça, os mandados de busca.

Representantes do Ministério Público e da Polícia Civil apresentam, neste momento, detalhes também sobre corrupção e vazamento de informações por parte de policiais ligados ao jogo do bicho. Entre os itens apreendidos, há 300 mil reais em espécie, oito carros – entre eles um Cadillac.