Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Polícia investiga hipótese de execução de pastor marido de deputada

Flordelis foi a mulher mais votada do Rio nas últimas eleições. Obra de amparo a crianças abandonadas virou filme em 2009

Por Da Redação - Atualizado em 17 jun 2019, 20h10 - Publicado em 17 jun 2019, 17h51

A Polícia Civil do Rio investiga a hipótese de execução do pastor Anderson do Carmo de Souza, marido da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), morto em casa na madrugada do último domingo, 16.

Testemunhas vizinhas da casa, em Pendotiba, Niterói, região metropolitana do Rio, contaram que três homens encapuzados fizeram os disparos.

O cachorro da família teria sido dopado para não dar sinais sobre a presença de estranhos. Segundo a polícia, uma briga familiar em razão de uma dívida poderia ser o motivo do crime.

Um dos filhos adotivos do casal foi preso na tarde desta segunda-feira, 17, após ser inquirido sobre a morte do pai – executado com 15 tiros.

Publicidade

O homem, cujo nome não foi divulgado, acompanhou o enterro do pai e, em seguida, foi abordado pela polícia, ainda no cemitério, em São Gonçalo. Após prestar esclarecimentos, acabou sendo preso por causa de um mandado de prisão em aberto por violência doméstica.

Em um evento também nesta segunda, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), contou à imprensa que a principal linha de investigação do crime era a de que um filho do casal tivesse ordenado a execução.

O casal tinha 55 filhos, sendo quatro biológicos, e com eles fundou a Comunidade Evangélica Ministério Flordelis

Quem é a deputada

A missionária evangélica Flordelis ficou conhecida nacionalmente na década de 1990, por ter mais de 30 filhos entre biológicos e adotados. Aos 37 anos, ela se lançou como cantora gospel, em 1998; em seguida, candidatou-se a cargos políticos, inclusive à prefeitura de São Gonçalo.

Publicidade

Em sua primeira tentativa de eleição para a Câmara Federal, obteve 196.959 votos, a maior entre as mulheres do estado, e a quinta na lista geral.

Flordelis dos Santos de Souza, 58 anos, tem ensino médio completo e foi moradora da favela do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. Ela e o marido se conheceram em 1993, quando a deputada era missionária e realizava cultos na favela do Jacarezinho.

“Numa madrugada, fui acordada com um barulho enorme na porta da minha casa, no beco da Guarani, na favela do Jacarezinho. Quando eu e meu esposo abrimos a porta, tomamos um susto: havia 37 crianças e adolescentes desesperados, fugindo de uma chacina na Central do Brasil, no Centro do Rio. Foi assim que começou minha historia de adoção. De lá para cá, me tornei mãe de 55 filhos, 51 deles adotivos”, diz em texto compartilhado no perfil de Carmo no Facebook, no último dia 25 de maio.

Com os filhos, o casal fundou a comunidade em 1999, no bairro do Rocha, Zona Norte do Rio. Um dos filhos biológicos da parlamentar também tem vida política em São Gonçalo, e ocupa o cargo de vereador pelo MDB.

Publicidade

Em 2009, a história dela virou filme Flordelis Basta Uma Palavra para Mudar , dirigido por Marco Antônio Ferraz e Anderson Corrêa. A participação de estrelas como Letícia Sabatella, Cauã Reymond, Bruna Marquezine, Alinne Moraes e Deborah Secco foi feita com cachê gratuito.

Publicidade