Polícia Federal faz reintegração de posse no Horto do Rio

Quatro casas foram desocupadas por determinação judicial; no total, 620 famílias vivem no local

Por Da Redação - 4 abr 2013, 19h29

Agentes da Polícia Federal e um oficial de Justiça executaram a ordem de uma reintegração de posse nesta quinta-feira no Horto, zona sul do Rio de Janeir. Eles cumpriam decisão da 23ª Vara Federal, que determinou a desocupação de quatro casas na área do Jardim Botânico – onde vivem sete famílias.

No total, 620 famílias vivem no terreno do Horto Florestal, em casas doadas ao longo dos anos por sucessivas administrações do parque e também pelo Ministério da Agricultura. O presidente do Jardim Botânico, Lizt Vieira, que já apresentou seu pedido de demissão, defende “alternativa digna de moradia” para as famílias, mas sustenta que as casas no terreno do parque contrariam interesses científicos e ambientais.

As pessoas retiradas do local ficarão provisoriamente em dois imóveis cedidos pela Superintendência de Patrimônio da União (SPU), no Centro e na Tijuca. Uma retroescavadeira foi usada para remover a barricada feita pelos moradores que tentavam resistir com rochas, troncos, tapumes e arame farpado. E um caminhão transportou a mudança.

Justiça – Há décadas, o Jardim Botânico está no centro de uma disputa fundiária com moradores que vivem em casas construídas dentro dos limites do parque, entre eles ex-funcionários, ameaçados de remoção em disputa judicial. As casas foram doadas por administrações anteriores desde a fundação do Horto, há 200 anos.

Publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade