Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Polícia Federal busca joias da mulher de Sérgio Cabral no Rio

Força-tarefa da Lava-Jato no Rio acusa o casal e dois assessores de lavar de dinheiro oriundo de propina pela compra das joias sem nota fiscal

Por Da redação - Atualizado em 23 jun 2017, 10h31 - Publicado em 23 jun 2017, 09h43

A Polícia Federal realiza uma operação em dois endereços da zona sul do Rio de Janeiro, na manhã desta sexta-feira (23), para reaver joias do ex-governador Sérgio Cabral e da ex-primeira dama Adriana Ancelmo.

Conforme o jornal O Estado de S. Paulo, os policiais cumprem mandados de busca e apreensão nos endereços da irmã de Adriana Ancelmo e  de uma governanta ligada a Sérgio Cabral.   

O ex-governador do Rio responde a uma ação penal por lavagem de dinheiro por meio da compra de joias em dinheiro, sem nota. Além dele, a força-tarefa da Lava Jato no Rio acusa sua mulher, Adriana Ancelmo, e seus assessores Luiz Carlos Bezerra e Carlos Miranda.

Segundo a força-tarefa, o dinheiro sujo é oriundo de propinas pagas por empreiteiras de 2007 a 2014, em contratos para obras do metrô, reforma do estádio do Maracanã, PAC das Favelas e do Arco Metropolitano.

Publicidade