Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Polícia do RS prende sete pessoas por exploração sexual infantil e estupro

Operação Cinderela foi deflagrada simultaneamente em 14 cidades do Sul do país

Por Rafaela Lara 20 Maio 2016, 14h06

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul, através do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), deflagou entre a noite de quinta e a madrugada de sexta-feira, uma operação com o objetivo de combater os crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes em 14 cidades do sul do país. Sete pessoas foram presas pelos crimes de exploração sexual, estupro e porte de arma.

A delegada Adriana Regina da Costa, diretora do Deca, informou que foram vistoriados 130 estabelecimentos onde há suspeitas de exploração sexual. Nesses locais foram encontradas sete adolescentes sendo exploradas sexualmente ou frequentando o estabelecimento. As adolescentes tinham 16 e 17 anos.

Segundo a delegada, o Conselho Tutelar vai acompanhar o caso. “Elas foram entregues aos familiares e as que não localizamos nenhum familiar encaminhamos ao Conselho Tutelar. O Conselho Tutelar acompanhará todas as menores para que elas não sejam cooptadas novamente”.

A ação denominada Operação Cinderela ocorreu simultaneamente nas cidades de Porto Alegre, Canoas, Caxias do Sul, Santa Maria, São Luiz Gonzaga, Santo Ângelo, Vacaria, Santa Cruz do Sul, Rio Grande, Passo Fundo, Pelotas, Uruguaiana, Cachoeira do Sul e Carazinho.

Ainda de acordo com a delegada, o desaparecimento de crianças e adolescentes pode estar vinculado à exploração sexual de menores, mas nesse caso nenhumas das adolescentes encontradas em casas de prostituição estava desaparecida.

“Demos início à Operação Cinderela a partir de denúncias e ocorrências, mas também temos linhas de investigação maiores voltadas para a exploração sexual de menores, especialmente no Deca. Essa operação foi em um nível estadual, mas no Deca o combate a esse tipo de exploração é diário”, afirma a delegada.

LEIA TAMBÉM:

Autor de cotovelada brutal contra mulher deixa prisão

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês