Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia divulga retrato falado de homem que matou grávida

Suspeito tem aproximadamente 19 anos, pele parda, cabelos raspados, olhos escuros e 1,75 metro de altura; vítima teve morte cerebral nesta quinta-feira

A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira o retrato falado do suspeito de ter atirado na assistente administrativa Daniela Nogueira, de 25 anos, então grávida de nove meses. O crime aconteceu na noite de terça-feira, no Campo Limpo, Zona Sul da capital paulista. A mulher teve a morte cerebral constatada por volta das 15 horas desta quinta. Ela segue internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal do Campo Limpo. A família decidiu doar os órgãos de Daniela. Depois do ataque, o estado de saúde dela era tão grave que o parto teve de ser antecipado. O bebê, uma menina chamada Gabriela, já recebeu alta.

O retrato falado, feito com base no depoimento de uma testemunha, mostra um homem pardo, magro, de aparentemente 19 anos e com cabelos raspados. Ainda de acordo com as características informadas pelo depoente, o bandido tem cerca de 1,75 metro e olhos escuros.

Ainda não há informações sobre o outro criminoso, que dirigia a motocicleta usada na noite do crime. O delegado Lawrence Luiz Ribeiro, do 37º DP (Campo Limpo), onde foi registrada a ocorrência, afirma que a polícia já tem alguns suspeitos. Ele pede que quem tiver informações sobre o caso entre em contato com o Disque-Denúncia, pelo telefone 181.

A testemunha que descreveu o bandido segue auxiliando a polícia. Ela andava pela Rua Osiris de Camargo na noite do crime e cruzou com os criminosos no momento da fuga. Logo depois, encontrou Daniela caída no chão. A testemunha não presenciou o momento em que a grávida foi atingida. Contudo, foi a testemunha quem prestou os primeiros socorros à vítima.

Crime – Segundo informações da polícia, Daniela chegava em casa do trabalho por volta das 21 horas de terça-feira quando foi surpreendida por dois homens armados em uma moto. O boletim de ocorrência informa que ela, provavelmente, foi baleada ao reagir ao assalto. O crime aconteceu na Rua Osiris de Camargo, que fica próxima ao condomínio Horto do Ypê, onde ela morava. O local costuma ser usado para estacionar os carros dos moradores que só têm uma vaga na garagem.

Daniela foi levada pelos bombeiros para o Hospital do Campo Limpo, local em que ocorreu o parto ainda na noite de terça. Ela passou por uma cirurgia na cabeça e permaneceu internada em estado gravíssimo até a tarde desta quinta-feira. Depois de declarada a morte cerebral, a família da vítima se reuniu com a equipe médica e optou pela doação dos órgãos.