Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Polícia busca vereador acusado de assassinato

Fausto Alves, do PTB, foi assessor no alto escalão de quatro governos. Seu último cargo foi na assessoria do vice-governador Luiz Fernando Pezão

Por Da Redação 3 jan 2011, 17h49

A extensa folha corrida da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro ganhou mais um personagem nesta segunda-feira. O vereador Fausto Alves (PTB) teve sua prisão decretada, sob acusação de ser mandante do assassinato de Marcelo Siqueira Lopes, em junho de 2010. A prisão foi decretada pelo 3º Tribunal do Júri do Rio de Janeiro. Policiais da Divisão de Homicídios buscam o vereador em cinco endereços.

A participação de Alves no crime foi estabelecida a partir da prisão de um dos assassinos. André Luiz Gomes Pontes, o André Macumba, foi preso em agosto pela Divisão de Homicídios. Os policiais encontraram em seu poder uma carteira de assessor da Câmara de Vereadores e começaram a investigar o parlamentar.

Fausto Alves é militar da reserva, e trabalhou como assessor em quatro governos. Seu último cargo foi na assessoria do vice-governador Luiz Fernando Pezão. Antes disso, desempenhou essa função junto ao secretário de governo Luiz Rogério Magalhães, nas gestões de Rosinha e Anthony Garotinho. No governo de Marcello Alencar, trabalhou como assessor do Detran.

O vereador assumiu a vaga na Câmara como suplente de Cristiane Brasil, atual secretária municipal de Envelhecimento Saudável e filha do ex-deputado Roberto Jefferson, depois de seis tentativas de se eleger como vereador e como deputado estadual.

Continua após a publicidade

Publicidade