Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PM retoma negociações no 2º dia de rebelião em presídio

Professora e agente penitenciário são reféns; detentos estão sem água, luz e comida e reclamam de superlotação

A Policia Militar de Minas Gerais e o Comando de Operações Especiais (Cope) retomam as negociações com os noventa detentos da penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na manhã desta sexta-feira. Os detentos do primeiro pavilhão começaram uma rebelião na manhã de quinta-feira e fazem duas pessoas reféns.

Usando colchões, os detentos escreveram no pátio a palavra “opressão”. Eles reclamam de superlotação e da mudança na rotina para entrada de grávidas que tentam visitar os presos. A unidade tem capacidade para 1.664 pessoas e hoje abriga 1.970 detentos.

A professora da penitenciária Eliana da Silva Zeferino, de 48 anos, e o agente Renato André de Paula Siqueira foram feitos reféns às 9 horas da manhã desta quinta durante uma aula no presídio. Mais de duzentos policiais e trinta agentes do Cope estão empenhados na ação e até o momento não há informação de feridos.

O presídio, que tem 17 pavilhões, é o mesmo onde está preso o goleiro Bruno, que é réu no processo do desaparecimento e morte de Eliza Samudio em 2008.

(Com Estadão Conteúdo)