Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Pimenta Neves passará noite em delegacia no centro de SP

Jornalista não precisou ir até o IML para fazer exame de corpo de delito

Por Mirella D'Elia 24 Maio 2011, 23h45

O jornalista Antonio Pimenta Neves passará a noite no 2º Distrito Policial, no Bom Retiro, centro de São Paulo. Ele chegou ao DP às 23h40 desta terça-feira e lá ficará até que a Secretaria de Administração Penitenciária defina a unidade em que ele cumprirá os quinze anos de prisão pelo assassinato de Sandra Gomide, em 2000. A delegacia é uma unidade de trânsito, onde ficam presos condenados à espera de uma vaga no sistema prisional. De acordo com policiais que participaram da operação, Pimenta Neves passará a noite em uma cela comum da carceragem, sozinho ou acompanhado de no máximo dois presos. Depois de se entregar à polícia, por volta das 20 horas, Pimenta Neves foi levado ao Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), onde cumpriu formalidades para a prisão e passou por um exame de corpo de delito. O exame, que atesta a integridade física do preso, costuma ser feito em uma unidade do Instituto Médico Legal (IML). Por causa da repercussão do caso, optou-se por levar um médico legista ao próprio DHPP. Pimenta Neves entregou-se depois de receber um grupo de policiais em sua casa, na zona sul da capital paulista. À tarde, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou por unanimidade um recurso da defesa de Pimenta Neves e determinou que ele cumprisse de imediato a pena. Assim que foi informado da decisão, o juiz Danilo Fadel de Castro, da 1ª Vara Judicial da Comarca de Ibiuna, expediu o mandado de prisão do jornalista.

Publicidade