Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pimenta Neves passará 15 dias isolado em presídio

Nesse período, só poderá receber visitas de seus advogados em Tremembé II

O jornalista Antonio Pimenta Neves, preso desde terça-feira pelo assassinato da ex-namorada Sandra Gomide, em 2000, ficará 15 dias isolado no presídio de Tremembé II, para onde foi transferido na quarta-feira. De acordo com a direção da unidade, Pimenta Neves ficará em uma cela de nove metros quadrados, com uma cama e um lavabo. Somente após o chamado período de adaptação, os diretores da penitenciária definirão se o jornalista poderá ser transferido a uma cela comum, na companhia de outros detentos.

Acervo Digital VEJA: Os crimes passionais que chocaram o Brasil

A cela onde o jornalista passará as próximas duas semanas possui quase o dobro do espaço da cela do 2º DP da capital, no Bom Retiro, onde o jornalista passou sua primeira noite encarcerado, após a condenação definitiva pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo o delegado Marcio Todeschi, Pimenta Neves ficará no pavilhão 2 da penitenciária, destinado a presos com nível superior. Ali também está Alexandre Alves Nardoni, condenado pelo assassinato da filha, Isabella Nardoni, de 5 anos, em 2008. O presídio, aliás, é famoso por abrigar detentos cujos crimes ganharam notoriedade no país.

Justiça: Saúde e idade podem livrar Pimenta Neves da cadeia

Durante o período de adaptação, Pimenta Neves não poderá receber nenhuma visita além das de seus advogados. Ele foi levado para Tremembé na tarde de quarta-feira. O jornalista, condenado a 11 anos de prisão pelo assassinato de Sandra, foi preso em sua casa, na Zona Sul da capital paulista, horas depois do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitar o recurso impetrado por sua defesa e determinar que ele começasse a cumprir de imediato a pena, de quinze anos de prisão. A decisão, unânime, levou à prisão de Pimenta Neves – quase onze anos após o crime.

STF – Em julgamento nesta terça-feira, a 2ª Turma do Supremo confirmou decisão do ministro Celso de Mello, tomada em março. Naquela ocasião, ele considerou que o jornalista não tinha mais direito a recorrer. Os ministros concordaram. Entenderam que não foram apresentados, pela defesa, argumentos novos em relação ao que decidira anteriormente o Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Celso de Mello, o decano do STF, afirmou que Pimenta Neves já utilizou todos os meios recursais que poderia. A defesa já entrou com mais de 20 recursos apenas nos tribunais superiores e no Supremo. “Enfim, é chegado o momento de cumprir a pena”, disse. Ao término da sessão, os ministros mandaram comunicar a decisão à Justiça de Ibiúna, no interior de São Paulo, para que Pimenta Neves seja preso.

Réu confesso – Em agosto deste ano, o assassinato de Sandra Gomide completará onze anos. Pimenta Neves deu dois tiros na ex-namorada em um haras em Ibiúna. O jornalista confessou o crime. Foi condenado a 19 anos de prisão em 2006. A pena foi reduzida para 18 anos por que ele é réu confesso. Pimenta Neves teve a prisão decretada, mas conseguiu habeas corpus. Em 2008, o STJ decidiu que a pena deveria ser de 15 anos. No mesmo ano, o jornalista foi condenado a pagar indenização à família de Sandra Gomide.