Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF prende ex-soldado de UPP por associação ao tráfico

Por Pedro Dantas

Rio de Janeiro – A Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal prendeu hoje 11 pessoas, inclusive o ex-comandante e um ex-soldado da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do São Carlos, no Estácio, zona norte do Rio de Janeiro, por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Segundo a PF, o capitão da PM Adjaldo Luiz Piedade recebeu até R$ 15 mil por semana durante seis meses e negociava diretamente com o traficante Sandro Luiz de Paula Amorim, o Peixe.

As investigações que resultaram na Operação Boca Aberta começaram no ano passado. Segundo a PF, o comandante deslocava o policiamento para facilitar a venda de drogas. Os pagamentos ao capitão eram efetuados em espécie e sempre às segundas-feiras. O esquema funcionou de maio até outubro de 2011, quando o capitão foi transferido para o Departamento Geral de Pessoal da PM, após denúncias de corrupção. No entanto, de acordo com a PF, a intimidade do capitão com o traficante era tanta que os contatos telefônicos com o criminoso continuaram.

“Em uma das conversas, o traficante sugeriu que o comandante afastado vá para o Batalhão de Polícia de Macaé (litoral norte do Rio), porque conhecia muita gente naquela cidade”, afirmou o delegado da DRE Fábio Andrade. Peixe foi preso quando fugia da Favela da Rocinha escoltado por policiais em novembro do ano passado.

O soldado Alexandre Duarte de Oliveira se apresentava ao tráfico como “representante do comandante”. Ele também foi flagrado em escutas telefônicas. Nas gravações, o policial combinava o recebimento da propina paga pelos criminosos e até pedia pequenas quantidades de maconha. O soldado atuou com o comandante no Morro do São Carlos e atualmente estava lotado na UPP do Morro da Fallet, em Santa Teresa (região central). Oliveira foi preso hoje em casa com uma arma ilegal calibre 380.

O delegado titular da DRE, João Luiz Caetano de Araújo, afirmou que há indícios do envolvimento de outros policiais da UPP do São Carlos com traficantes e disse que repassou as informações para a Secretaria de Segurança Pública do Rio para maiores investigações. “Nós observamos que policiais honestos eram advertidos em caso de combate ao tráfico”, disse o delegado.

Os demais presos hoje são traficantes do São Carlos, mas foram detidos em diferentes locais da cidade. Os irmãos Douglas de Moura Matos, de 25 anos, e Alex de Moura Matos, de 26, foram presos em casa com uma pistola calibre 380 e dinheiro, em Bangu (zona oeste). Dos 19 mandados de prisão, a polícia capturou 7 homens, 4 já estavam presos e 8 estão foragidos. A operação de hoje foi uma continuação da ação da PF na quarta-feira, no Morro do 18, em Água Santa (zona norte). A favela se tornou esconderijo da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA). No local, foram apreendidos 330 Kg de maconha, 107 frascos de lança-perfume, um carregador de fuzil e 115 projéteis calibre 556.