Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF prende cinco prefeitos por desvio de verba federal

Fraudes envolviam merenda escolar, compra de medicamentos e obras

Uma operação da Polícia Federal (PF) prendeu cinco prefeitos e desmontou nesta quarta-feira um esquema de desvios de verbas federais repassadas a municípios da Bahia. Os agentes cumprem 82 mandados de busca e apreensão, 45 mandados de prisão temporária e um mandado de prisão preventiva.

A Operação foi batizada de Carcará da Bahia. Foram detidos os prefeitos de Itatim, Aratuípe, Elísio Pedrado, Lençóis E Cafarnaum. Também há mandados de prisão contra os prefeitos de Utinga e Santa Terezinha. Cerca de 500 agentes participam dos trabalhos.

As irregularidades foram detectadas em 20 municípios. A Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF) participaram das investigações. A maior parte dos desvios está relacionada à compra da merenda escolar. Também há fraudes detectadas na execução de obras e na aquisição de medicamentos. Os contratos fraudados chegam a 60 milhões de reais. A CGU já detectou desvios de 1, 3 milhão entre janeiro de 2008 a julho de 2010.

Empresas – No centro das investigações está a empresa Sustare Distribuidora de Alimentos, com sede no município de Itatim (BA). A companhia é de propriedade de Edison dos Santos Cruz, que está preso preventivamente. Segundo a PF, ele também controlaria outras empresas envolvidas no esquema.

A Sustare fornece deveria fornecer merenda escolar para cidades baianas; mas, segundo a PF, as prefeituras investigadas fraudavam licitações, utilizavam notas frias e, em alguns casos, sequer recebiam o produto adquirido. O valor desviado era repartido entre empresários, servidores públicos e prefeitos.

Os envolvidos no esquema devem responder pelos crimes de peculato, estelionato, formação de quadrilha, fraude a licitação, modificação ilegal de contrato, afastamento de licitante, fraude na execução do contrato, crime de responsabilidade de prefeito municipal, corrupção ativa e passiva.