Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF e Cenipa vão à Colômbia apurar queda de avião da Chapecoense

Polícia Federal, Cenipa, os ministérios das Relações Exteriores, do Esporte e da Saúde enviam servidores ao local do acidente com avião da Chapecoense

Autoridades brasileiras decolam na noite desta terça-feira da Base Aérea de Brasília (DF) para auxiliar na investigação do acidente aéreo com o avião da equipe de futebol Chapecoense. O envio de ao menos dez peritos da Polícia Federal e dois investigadores do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) foi combinado pela embaixada brasileira com a diplomacia da Colômbia, país onde caiu o avião fretado pelo clube, o Lamia CP-2933. Ao todo, seis pessoas sobreviveram e 75 morreram na queda, em montanhas na região de Medellín.

A investigação é de responsabilidade da Aeronáutica Civil da Colômbia, mas as equipes brasileiras foram chamadas para colaborar. Também devem ajudar autoridades da Bolívia (a Lamia, de origem venezuelana, operava voos de Santa Cruz de La Sierra, no país andino, desde o ano passado) e britânicos da fabricante da aeronave, um Avro RJ85. Suspeita-se de pane elétrica ou perda de combustível.

Um avião da Força Aérea Brasileira já saiu de São Paulo com parte dos passageiros. Há integrantes da prefeitura de Chapecó (SC), familiares e representantes do clube. Na escala em Brasília, também vão embarcar servidores do Ministério da Saúde, do Itamaraty e do Ministério do Esporte. além de funcionários da TV Globo e da Fox Sports, para auxiliar no reconhecimento dos corpos. O voo deve chegar a Medellín na madrugada desta quarta-feira.

A Aeronáutica ainda deve enviar outro avião de maior porte, um modelo Hércules, para o translado das urnas com os corpos. Ele deve sair da Base Aérea de Manaus (AM).