Clique e assine a partir de 9,90/mês

PF deflagra operação contra tráfico internacional de armas de fogo

Mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva são cumpridos em nove estados; esquema movimentou mais de 300 armas desde 2016

Por Da Redação - Atualizado em 5 mar 2020, 13h51 - Publicado em 5 mar 2020, 10h17

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira, 5, uma operação contra o tráfico internacional de armas de fogo. De acordo com a PF, até as 8h, nove pessoas tinham sido presas.

A operação “Gun Express” cumpre 72 mandados, 62 de busca e apreensão e 10 de prisão preventiva nos estados do Paraná, Bahia, Rio Grande do Norte, São Paulo, Paraíba, Sergipe, Santa Catarina, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

A investigação teve início no primeiro semestre de 2018, quando a PF identificou que armas de fogo estariam sendo enviadas pelos Correios, escondidas dentro de equipamentos de treino para artes marciais, como aparadores de chute, luvas e caneleiras. A estimativa é de que o grupo enviou e transportou, desde 2016, mais de 300 armas de fogo.

De acordo com a PF, parte do pagamento das armas era feito por intermédio de empresas de fachada controladas por suspeitos da Bahia e do Rio Grande do Norte para dar aparência lícita aos repasses financeiros feitos pelo sistema de transferências bancárias.

Continua após a publicidade

A PF informou, ainda, que indiciará 28 pessoas pela prática do crime de tráfico internacional de armas de fogo, lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade ideológica.

Vídeos obtidos por VEJA mostram como as armas de fogo eram escondidas nos equipamentos de treinamento.

Publicidade