Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pezão vai manter Beltrame na Secretaria de Segurança

No comando da pasta há oito anos, o delegado da Polícia Federal espera somente o anúncio oficial do governador reeleito

Apesar de o governador do Rio de Janeiro ainda não ter anunciado oficialmente, o gaúcho José Mariano Beltrame vai continuar como secretário estadual de Segurança em 2015. Reeleito, Luiz Fernando Pezão (PMDB) já havia deixado claro o interesse em manter o delegado de Polícia Federal à frente da pasta – historicamente uma das mais delicadas e importantes. Mesmo após quase oito anos no cargo, Beltrame está disposto a ficar e para isso tem se reunido com Pezão, que fará o anúncio oficial em novembro.

Neste mesmo mês, mas em 2006, tocou o telefone na casa de uma tia do delegado, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Na linha, o recém-eleito governador Sérgio Cabral (PMDB) queria saber: “Beltrame, você topa ser o secretário estadual de Segurança?” e o delegado aceitou o convite. O diálogo está relatado na biografia do secretário Todo dia é segunda-feira.

Pezão sempre afirmou querer a continuidade de Beltrame, de quem se tornou amigo pessoal, mas reconhecia o “cansaço” do delegado após tantos anos no cargo – considerado um recorde. “É desconfortável estar impedido de caminhar como um cidadão comum”, disse o secretário no livro. Beltrame não tirou férias – no máximo, uma semana ou um fim de semana prolongado.

Segundo fontes ligadas ao secretário e a Pezão, Beltrame vai continuar. Oficialmente, o gaúcho é mais cauteloso, embora deixe transparecer o futuro. “O governador tem um tempo para fazer isso (anunciar o secretariado) e estamos vendo como podemos colaborar”, afirmou nesta quinta-feira. “Na hora certa, Pezão vai se manifestar.”

Beltrame quer questões “alinhadas” com Pezão. Além da ampliação dos investimentos em segurança e a necessidade de chegar com o “social” nas comunidades pacificadas, ele tem feito reuniões com sua equipe para descobrir a “nova UPP” – um projeto que tenha o mesmo impacto que tiveram as Unidades de Polícia Pacificadora.

Leia também:

Pezão comemora no Rio: ‘Vou trabalhar muito com Cabral’

Pezão: o sucessor de Cabral que escondeu Cabral para tentar se reeleger

Beltrame precisa reconquistar a Polícia Civil

Política – “Convidado” publicamente pelo candidato derrotado à Presidência, Aécio Neves (PSDB), para assumir cargo no governo federal caso fosse eleito, o gaúcho negou nesta quinta ter recebido qualquer convite de Dilma Rousseff. No ano passado, o PMDB queria lançá-lo como candidato a vice, ams não aceitou. Avesso ao “jogo político”, ele não é filiado a nenhum partido e tem Santa Maria como domicílio eleitoral.

Além da Olimpíada e dos Jogos Paralímpicos de 2016 – Pezão quer que o secretário continue pelo menos até lá -, Beltrame terá pela frente, antes, um dos momentos mais delicados das UPPs. Neste ano, os confrontos aumentaram nas principais comunidades “pacificadas” e seis PMs de unidades foram assassinados.

(Com Estadão Conteúdo)