Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pedreiro é indiciado por morte da neta de Portinari

Polícia Civil concluiu que morte foi causada pela ausência de abertura na porta do banheiro para ventilação. Jovem morreu em março de 2013, no Rio

O pedreiro João Alves de Souza, de 65 anos, foi indiciado pela morte de Maria Cândida Carvalho Portinari, de 16 anos, neta do pintor Cândido Portinari, ocorrida em 24 de março de 2013. Maria Cândida morreu asfixiada por gás, enquanto tomava banho. O pedreiro reformou o banheiro da casa da vítima, antes do acidente, e manteve o cômodo sem exaustão nem ventilação. Ele vai responder por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar).

Segundo a investigação da 15ª DP (Gávea), a morte foi causada pela queima do gás que aciona o aquecedor, pela ausência de abertura na porta do banheiro para ventilação e pelo fato de a chaminé do aquecedor estar instalada dentro do forro de gesso, impossibilitando a exaustão.

Para a Polícia Civil, João agiu sem tomar o cuidado necessário. Se condenado, ele pode pegar de um a três anos de prisão. A investigação segue para a 15ª Promotoria de Investigações Penais do Ministério Público.

Leia também:

Vazamento de gás mata neta de Portinari no Rio

(Com Estadão Conteúdo)