Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Paulo Marinho é um ‘golpista neófito’, diz deputado do PSDB-RJ

Em discurso público, o deputado Luiz Paulo criticou o atual presidente da legenda no estado por fala dada a VEJA nas Páginas Amarelas

Por Maria Clara Vieira Atualizado em 20 fev 2020, 14h53 - Publicado em 20 fev 2020, 12h53

Filiado ao PSDB desde 1993, o deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha manifestou na quarta-feira 19, em discurso na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), sua insatisfação com o atual dirigente do partido no estado, o empresário Paulo Marinho, entrevistado das Páginas Amarelas da última edição de VEJA. Durante a conversa, Marinho afirmou que “a maioria dos velhos caciques (da política fluminense) está presa e os que sobraram não têm relevância” (leia aqui a entrevista na íntegra). “Há muito tempo eu não leio nada tão desrespeitoso”, declarou o parlamentar.

Dirigindo-se à presidência e aos colegas da Alerj, Luiz Paulo afirmou que Marinho, que atuou ao longo de toda a campanha do presidente Jair Bolsonaro, é um “ilustre desconhecido”. “Ele tem todo o direito de dar quantas entrevistas quiser, mas um cidadão que caiu de paraquedas não pode ser crítico àqueles que ajudaram a construir a história do PSDB”, disse o deputado, a VEJA.

A querela entre empresário e deputado teve início no ano passado, quando o governador de São Paulo, João Doria, realizou uma intervenção no PSDB no Rio, transferindo o diretório regional a Marinho, seu amigo pessoal. Além de Luiz Paulo, então dirigente fluminense do partido, a medida irritou também o ex-deputado Otávio Leite, atual secretário de Turismo do governador Wilson Witzel. Leite abandonou a vida partidária.

Desde então, Luiz Paulo procura abandonar o PSDB sem perder o mandato, decisão aceita pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em novembro do ano passado. “Recorri ao TRE porque jamais vou compactuar com um golpista neófito sob o comando de Dória que está destruindo o partido, não sob o ponto de vista só eleitoral, mas sob o ponto de vista ideológico”, ressaltou.

Em sua fala na Assembleia, o parlamentar afirmou duvidar que o atual PSDB seja capaz de eleger um prefeito ou vereador no estado. Questionado se o partido não teria chances com a candidatura de Mariana Ribas à prefeitura da capital, respondeu: “Será que tem? Eu nem conheço essa cidadã”. Luiz Paulo afirma que já recebeu convites para integrar “partidos bem estruturados” depois de deixar a legenda: “Quando a candidatura de Dória naufragar de vez, quiçá ele (Paulo Marinho) também troque de partido para se manter no poder”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.