Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Paulo e Rubens Vieira são soltos após decisão da Justiça

TRF concedeu 'habeas corpus' aos irmãos, presos na operação que desbaratou uma quadrilha que praticava tráfico de influência em órgãos federais

Por Da Redação 30 nov 2012, 18h22

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região soltou nesta sexta-feira os irmãos Paulo e Rubens Vieira, apontados como integrantes da organização criminosa que se infiltrou em órgãos públicos para compra de pareceres técnicos e tráfico de influência.

Rubens Vieira deixa o presídio da Papuda, em Brasília
Rubens Vieira deixa o presídio da Papuda, em Brasília VEJA

Os irmãos deixaram a prisão por volta das 21h, de acordo com informações do Jornal da Globo. Paulo estava detido no 2º Batalha de Choque da Polícia Militar de São Paulo e Rubens no presídio da Papuda, em Brasília.

Ao volante do carro que levou Rubens para casa, o advogado Bruno Rodrigues defendeu a inocência de seu cliente. “Todas as acusações contra ele são equivocadas”, se limitou a dizer. Pierpaolo Cruz Bottini, defensor de Paulo, também falou com a imprensa. “Nós estamos avaliando todos os e-mails e todas as interceptações para que ele possa explicar e esclarecer esses fatos.”

Corrupção – Paulo, diretor afastado de Hidrologia da Agência Nacional de Águas (ANA), e Rubens, afastado da diretoria de Infraestrutura Aeroportuária da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), foram presos há uma semana pela Polícia Federal por suspeita de corrupção ativa, tráfico de influencia e formação de quadrilha durante a Operação Porto Seguro.

O TRF concedeu liminar em habeas corpus para os irmãos e impôs duas condições: eles deverão comparecer à Justiça a cada quinze dias e não poderão sair do país.

Continua após a publicidade

Leia também:

No auge do escândalo, Lula viaja ao exterior por 12 dias

A carreira meteórica de Rubens Vieira na era Lula

Irmãos que integravam quadrilha foram indicados por Lula

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade