Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Pezão, tratamento diferenciado ao Rio é ‘direito histórico’

Governador do Rio de Janeiro afirmou que Estado é um dos mais atingidos pela crise econômica

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou nesta quarta-feira que, embora todo o país tenha sido atingido pela crise econômica, o Estado precisa de um tratamento diferenciado devido às “circunstâncias” e à “questão histórica”. “O Rio já foi capital federal e desde então não recebe nenhum benefício”.

Para o governador, a partilha dos impostos com o governo estadual é um dos principais danos às contas do Estado. “Essa guerra fiscal é danosa ao Rio de Janeiro e a todos os Estados do país. Isso tem de ser modificado, não dá mais para esperar”, disse nesta quarta-feira em entrevista coletiva.

Veja também

Além da mudança tributária, Pezão também defendeu a legalização dos jogos de azar no país e a revisão da portaria da Agência Nacional do Petróleo (ANP) que veda a modificação nos royalties. Entre as principais áreas atingidas pela crise, o governo citou a saúde e a segurança pública.

“A questão que mais aflige é a da segurança pública. Nós tivemos o período da Olimpíada com a presença das Forças Armadas e sentimos a necessidade da continuação dessa parceria”, disse o deputado federal Hugo Leal (PSB), que acompanhava Pezão na coletiva. O foco deve ser o controle das fronteiras do Estado. “Isso tem sido alvo de pedidos, mas agora precisa se tornar uma realidade”.

Nesta quarta-feira, o Ministério da Justiça informou que a Força Nacional vai reforçar a segurança na cidade do Rio de Janeiro, a pedido de Pezão, por mais quinze dias. A solicitação foi feita para que os agentes ajudem “na preservação da ordem pública” durante a votação do pacote de austeridade apresentado pelo governo estadual na Assembleia Legislativa (Alerj), que está marcada para hoje.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Claudio Fiorini

    Ué, como assim não tem dinheiro? O governo estadual arcou com R$ 10 bilhões para fazer as Olimpíadas !!! Então deve ter dinheiro saindo pelo ladrão …. Ops, ou com o ladrão ….kkk

    Curtir

  2. Micky Oliver

    TRATAMENTO DIFERENCIADO PARA O HELL DE LIXEIRO SERIA UMA BOMBA ATÔMICA!

    Curtir

  3. Luiz Eduardo

    Tratamento diferenciado? Está louco! Pensa que é o que?

    Curtir

  4. Paulo Bandarra

    Pirão pouco o meu primeiro. O primo rico quer gastar ainda mais tirando dos primos pobres.

    Curtir

  5. Quer dizer que o Rio merece tratamento diferenciado porque ja foi capital do Brasil ? Lastimável um comentário desse. Gastam como se não houvesse o amanha e agora quer tratamento diferenciado. Basta corta o salário de marajás do funcionalismo público que tudo se resolve

    Curtir

  6. Mas que pais ee este onde os ladroes da política querem um tratamento diferenciado?

    Curtir

  7. O Rio se acostumou ao parasítismo estatal e quer eternizar esta situação. E os estados do Sul que só produzem e não recebem nada de Brasília?

    Curtir

  8. antonia horlene rocha

    Cabral ainda ta no luxo, sobre essas comidas e lanches. Ver se alguma criança pobre tem essas comidas e lanches todos dias. Sem falar no cidadãos que trabalha dia e noite pra dar o sustentos da família. E uma verdadeira vergonha pro país ter bastante gente desse tipinho.

    Curtir