Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Padre polonês é morto em obra de igreja em Brasília

Pároco foi enforcado com arame. Polícia trata o crime como um caso de latrocínio, roubo seguido de morte

Por Estadão Conteúdo 22 set 2019, 19h36

O padre polonês Kazimierz Andrzej Wojno, de 71 anos, foi estrangulado com fios de arame e morto na noite de sábado, 21, após missa na Paróquia Nossa Senhora da Saúde, na Asa Norte de Brasília. De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal, o crime foi um caso de latrocínio – roubo seguido de morte. Além de matarem o pároco, conhecido na comunidade como “padre Casemiro”, os criminosos arrombaram cofres localizados na casa paroquial.

“Foi um crime cruel pela forma que ele foi executado. Não havia a menor necessidade de cometerem esta barbárie”, afirmou o delegado Laércio Rossetto, da 2ª Delegacia de Polícia. “Se eles queriam roubar, podiam ter roubado, poderiam ter mantido ele dentro do banheiro. Não havia necessidade de matar.”

No início da noite de sábado, o padre celebrou uma missa na paróquia, às 18h30, e depois se dirigiu à casa paroquial, nos fundos da igreja. Ao lado da casa, é realizada uma obra de ampliação. Conforme a polícia, o padre e um funcionário da igreja teriam sido rendidos por pelo menos quatro criminosos.

Eles amarraram os pulsos, as pernas e o pescoço do padre, na altura da cervical, enquanto o funcionário José Gonzaga da Costa, de 39 anos, teve os pulsos e as pernas imobilizados. O padre foi estrangulado com fios de arame. “Houve arrombamento de mais de um cofre lá (na casa paroquial)”, disse o delegado. “Encontramos maquinário. Tudo indica que eles cometeram assassinato para roubar.”

Rossetto não informou exatamente quantos cofres haviam na casa e se todos foram arrombados. Segundo ele, os detalhes ainda estão em fase de apuração. O que se sabe até o momento é que os invasores roubaram objetos do cofre. “Não temos levantamento completo do que foi levado, mas posso assegurar que são objetos de valor”, acrescentou o delegado.

A polícia trabalha com a estimativa de que os bandidos permaneceram cerca de três horas no local. Imagens de vídeo obtidas pela polícia, de câmeras do entorno, mostram que eles saíram do local a pé, após pularem a cerca que delimita o terreno da igreja. Ainda não se sabe se, mais adiante, pegaram algum veículo. O funcionário da igreja que foi rendido conseguiu pedir ajuda a um vigia de um estabelecimento próximo e, a partir daí, a polícia foi avisada.

Continua após a publicidade

Rossetto afirmou ainda que a polícia já tem alguns suspeitos e está colhendo depoimentos, inclusive do funcionário da igreja. A polícia trabalha com a hipótese de que as pessoas que participaram do latrocínio tinham conhecimento da rotina da igreja e dos próprios cofres que estavam na casa paroquial. “Elas vieram determinadas a cometer o roubo e a matar o padre”, disse o delegado.

Repercussão

Mesmo com o crime na noite de sábado, houve celebração de duas missas na Paróquia Nossa Senhora da Saúde na manhã deste domingo, 22. Segundo o padre João Firmino, pároco da Catedral de Brasília, os fiéis estão consternados.

“Todos conhecíamos o padre Casimiro. Ele já tinha mais de 25 anos na paróquia, 40 anos de Brasil. Era um padre amado”, afirmou Firmino. “Ele tinha um jeito durão, mas sempre atendia as pessoas que viessem pedir (auxílio)”, acrescentou.

Continua após a publicidade

Em nota, a Arquidiocese de Brasília lamentou a morte do religioso e informou que acompanha o caso. “Convidamos a todos para participarem do velório e da missa e exéquias na Paróquia N. Sra. da Saúde”.

Também em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal afirmou que “todos os esforços estão sendo enviados pelas forças de segurança para identificar e prender o(s) autor(es) desse crime”. Segundo o texto, “o latrocínio, infelizmente, interrompe um período de dois anos sem esse tipo de delito nessa região da cidade”.

Às 19h30 deste domingo, deve ocorrer uma missa em nome do padre polonês, na paróquia onde ele atuava. Uma representante da embaixada da Polônia esteve no local e a família de padre Casimiro já teria sido localizada no país Europeu.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, decretou luto oficial de três dias pela morte do padre. “Este é um momento de pesar para toda a família brasiliense, especialmente os paroquianos da Paróquia de Nossa Senhora da Saúde. O assassinato do padre Casimiro, um homem de paz, amado e admirado por todos, não só choca como nos leva a refletir sobre a sensação de insegurança que recai sobre todos nós”, disse Ibaneis em nota. “Expõe uma dura realidade que precisamos enfrentar com determinação.”

Em abril deste ano, a igreja de Nossa Senhora da Saúde já havia passado por outra invasão. Na época, os assaltantes haviam levado o sacrário – objeto onde são guardadas as hóstias.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.