Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Operação da PF mira quadrilha especializada em tráfico por meio de navios

Ao longo da apuração, Polícia Federal apreendeu cerca de quatro toneladas de cocaína em portos brasileiros e na Bélgica, Itália e Espanha

A Polícia Federal cumpre 15 mandados de prisão preventiva na manhã desta segunda-feira com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em tráfico internacional de drogas que utilizava navios de carga para cometer o crime.

Segundo a PF, para cumprir os mandados da ação batizada de Antigoon, aproximadamente 100 policiais federais estão nas ruas nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. A investigação que deu origem à operação começou a cerca de um ano e teve apoio da Receita Federal. De acordo com os investigadores, o grupo criminoso envia drogas para a Europa por meio de contêineres transportados em navios.

Ao longo da apuração, a PF apreendeu cerca de quatro toneladas de cocaína em portos brasileiros e em outros países. No exterior, como resultado da investigação, foram apreendidas cargas de drogas nos portos de Antuérpia (Bélgica); Gioia Tauro (Itália) e Valência (Espanha).

As apreensões no exterior foram possíveis por meio da utilização dos institutos de cooperação policial internacional. “Tal cooperação deu-se através dos Adidos Policiais da PF no exterior, bem como dos representantes das polícias estrangeiras que atuam no Brasil”, diz a PF.

O nome dado a ação, diz a PF,é uma referência a uma lenda sobre a origem do nome da cidade de Antuérpia, principal destino da droga na Europa. Segundo a lenda, um gigante chamado Antigoon cobrava valores de quem atravessasse o rio Escalda e cortava uma das mãos daqueles que se recusassem a pagar. “Antigoon foi morto por um jovem chamado Brabo, que cortou a mão do próprio gigante e atirou-a ao rio. Daí o nome Antwerpen; do holandês hand (mão) e wearpan (arremessar)”, explica a PF.

(com Estadão Conteúdo)