Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ônibus circulam com escolta da PM em SC

Por causa de ataques, 19 linhas, a maioria em Florianópolis, passaram a rodar acompanhadas por viaturas; PM também intensificou policiamento nos terminais

Por Leticia Cislinschi 15 nov 2012, 12h33

A sensação de insegurança causada por uma série de ataques em Santa Catarina, fez com que os funcionários de 19 linhas de ônibus pedissem escolta da polícia militar para continuar as atividades que, agora, funcionam normalmente. As viaturas começaram a acompanhar os coletivos na tarde desta quarta-feira. Nesta madrugada, seis transportes públicos foram incendiados e prédios da Polícia Civil e Polícia Militar foram alvos dos criminosos.

Entre a tarde desta quarta-feira e a manhã desta quinta, a Polícia Militar prendeu 18 pessoas envolvidas nos ataques. Entre eles estava um jovem de 22 anos que recebeu liberdade provisória no dia anterior e foi encontrado com três bananas de dinamite e dois litros de gasolina.

Leia também:

Ordem de ataques em SC saiu de presídios, diz governo

Verba para modernizar sistema penitenciário está parada

Segundo a Polícia Militar, desde o primeiro ataque, que aconteceu nesta segunda-feira, já foram realizadas 63 operações nos dez municípios afetados. Além da escolta aos transportes, o policiamento dos terminais também foi intensificado.

Continua após a publicidade
Publicidade