Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Olimpíada e Copa levam triplo da verba para ações sociais

Orçamento do Ministério do Esporte para 2013 prioriza os megaeventos - e coloca em segundo plano as ações voltadas diretamente para a população

O governo federal decidiu direcionar os gastos do Ministério do Esporte no próximo ano a ações relacionadas aos megaeventos esportivos que o país receberá a partir do próximo ano. Para se ter uma ideia, em 2013 a pasta vai destinar 1,2 bilhão de reais a projetos relativos à Copa das Confederações, que ocorre já no ano que vem, à Copa do Mundo de 2014 e à Olimpíada de 2016. O valor é quase o triplo do que receberão projetos destinados diretamente à população, como ações educacionais, de lazer e inclusão social: 441,9 milhões de reais. É o que mostra levantamento da ONG Contas Abertas.

Leia também:

COB quer o Brasil no ‘top 10’ do quadro de medalhas em 2016

O Ministério do Esporte confirmou ao Contas Abertas que é decisão do governo federal priorizar investimentos nos grandes eventos esportivos. Contudo, ressaltou que isso não significa necessariamente que a pasta deixou de atender o esporte educacional, de lazer e inclusão social.

Os valores das ações também deixam clara a diferença no volume de recursos para cada vertente de aplicação. A principal ação do ministério para 2013 será a de “Implantação de Infraestrutura para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016”, que deve contar com 500 milhões de reais em recursos. O dinheiro será utilizado para modernizar e ampliar a infraestrutura necessária para preparação, realização e legado dos jogos, por meio da construção, reforma e adequação de instalações esportivas, laboratoriais e de apoio, aquisição de materiais, equipamentos e contratação de serviços.

A segunda maior iniciativa do ministério para 2013 também é voltada para os megaeventos. A pasta deve aplicar 230 milhões de reais para o apoio à realização da Copa do Mundo de 2014. A ação prevê verbas para a promoção, preparação, organização, realização e legado tanto da Copa de 2014 como da Copa das Confederações. Os recursos serão aplicados ainda em eventos internacionais e campanhas nacionais para a divulgação do Brasil como país-sede e a realização e atualização de estudos, levantamentos e pesquisas (quantitativos e qualitativos) de dados e informações para subsidiar a organização do megaevento.

As iniciativas pertencem ao programa “Esporte e Grandes Eventos Esportivos”, que ao todo tem 1,6 bilhão de reais em recursos. Proporcionalmente, a rubrica foi a principal responsável pelo aumento de pelo menos 17% no total de verbas do ministério. O volume de recursos da pasta passou de 1,6 bilhão de reais em 2012 para 1,9 bilhão de reais no ano que vem. A comparação não inclui as emendas parlamentares, ou seja, são analisadas as propostas orçamentárias do Executivo de 2012 e 2013.

A maior ação de razão “social” que aparece no orçamento do Esporte é “Implantação de Espaços Públicos de Esporte e Lazer”, as chamadas Praças do Esporte, que receberão 199,5 milhões reais. O objetivo é garantir políticas de acessibilidade, gestão e manutenção da infraestrutura (praças da juventude, academias ao ar livre, quadras, ginásios).

Outros 164,4 milhões de reais devem ser aplicados no desenvolvimento de atividades de apoio a projetos de esporte, educação, lazer e inclusão social, por meio do programa Segundo Tempo. Com convênios ou termos de cooperação, a verba deve atender crianças, adolescentes e jovens estudantes, com a oferta de múltiplas vivências esportivas e outras ações para seu desenvolvimento integral, com ênfase nas áreas de vulnerabilidade social.

Bolsa-Atleta – Os recursos do governo federal destinados ao programa Bolsa-Atleta serão mais do que triplicados no ano que vem, passando de 56 milhões de reais em 2012 para 183 milhões de reais em 2013. O crescimento é de 226,8% de um período para o outro. Segundo a assessoria do Esporte, o aumento dos recursos foi necessário em razão do Plano Brasil Medalhas 2016, lançado pela presidente Dilma Rousseff em setembro.