Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Oficiais de Justiça são presos por cobrar propina

Operação Injustiça prendeu cinco oficiais que cobravam de 300 a 750 reais para acelerar processos de apreensão de veículos com prestação atrasada

Uma operação realizada nesta segunda-feira, em Bauru e Jaú, cidades no interior paulista, resultou na prisão de nove pessoas. Cinco são oficiais de Justiça que receberiam propina para acelerar processos de apreensão de veículos com prestação em atraso. Os outros presos são uma advogada e três empresários donos de escritórios de cobrança.

A investigação começou no meio do ano passado e teve à frente o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Para cada vez que apressasse a localização e a retomada de um veículo, o oficial ganharia entre 300 e 750 reais. A operação foi denominada “Injustiça” e teve o apoio de 28 policiais militares, resultando também na apreensão de computadores, documentos e uma arma.

Os envolvidos responderão pelos crimes de corrupção ativa e passiva, além de formação de quadrilha. Os que trabalham no fórum foram afastados do cargo e podem perder a função em definitivo. De acordo com o Gaeco, um dos nove presos também é suspeito de atuar em um esquema de compra de votos na eleição passada e estaria ainda ligado ao narcotráfico.

Leia também:

SP: mais um servidor da prefeitura preso por cobrar propina

Presos policiais que recebiam queijo e goiabada como propina

(Com Estadão Conteúdo)