Clique e assine a partir de 8,90/mês

O salto das vendas de Rivotril durante a pandemia de coronavírus

Aumentou em 22% a comercialização do medicamento de tarja preta usado para tratar pacientes com depressão, insônia e crise de ansiedade

Por Eduardo Gonçalves - Atualizado em 20 Maio 2020, 16h27 - Publicado em 20 Maio 2020, 16h16

Receitado a pacientes com síndrome do pânico, depressão, ansiedade e insônia, o Rivotril (ou Clonazepam) parece a droga feita sob medida para os dias estressantes de pandemia. As vendas comprovam essa impressão. Segundo dados do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), a comercialização do medicamento aumentou 22% em março e abril deste ano comparado ao mesmo bimestre do ano passado, saltando de 4,6 milhões para 5,6 milhões de caixas. Os meses de janeiro e fevereiro vinham na mesma linha dos resultados de 2019 até que houve um boom a partir de março.

ASSINE VEJA

Covid-19: Amarga realidade As cenas de terror nos hospitais públicos brasileiros e as saídas possíveis para mitigar a crise. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Uma das drogas mais populares no Brasil, o ansiolítico de tarja preta tem a venda controlada por receita médica. Ele tem um efeito sedativo sobre o sistema nervoso. Um estudo feito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) com 1460 pessoas em 23 estados mostrou que os casos de depressão aumentaram 90%, estresse agudo 40% e crises de ansiedade 71% durante a pandemia. As informações foram coletadas em dois períodos: entre 20 e 25 de março, e entre 15 e 20 de abril.

Publicidade