Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O colchão gordo do ex-secretário Edson Aparecido

Ex-secretário da Casa Civil do governo Alckmin declara ao TSE que tem 115.000 reais guardados em espécie

Após deixar a Casa Civil do governo do tucano Geraldo Alckmin por não concordar com a candidatura de João Doria Jr., Edson Aparecido concorrerá, ao lado de 43 outros candidatos tucanos, a uma vaga na Câmara Municipal de São Paulo. Na declaração de bens entregue à Justiça Eleitoral, Aparecido informa possuir um patrimônio de 1.445.848 reais – e também se revela um sujeito desconfiado com o sistema bancário. Conforme as informações prestadas ao TSE, o ex-secretário guarda em algum lugar, em espécie, 115.000 reais.

Os outros bens declarados pelo candidato à Justiça são o apartamento avaliado em 620.000 reais na Vila Nova Conceição, Zona Oeste de São Paulo, cuja aquisição lhe rendeu uma investigação do Ministério Público paulista, um sítio em Ibiúna (SP) avaliado em 30.000 reais, uma casa em São Sebastião (SP) de 550.000 reais, um Mitsubishi Pajero avaliado em 106.000 reais, uma motoneta Suzuki de 4.300 reais e 20.444 reais, esses sim, guardados em uma conta bancária.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. carlos agostinho malschik

    Considerando que pesquisas mostram que R$ 70,00 é a média de numerário que um brasileiro tem no bolso, nada (nada mesmo) justifica que o cidadão brasileiro guarde em sua casa importância acima de R$ 2.000,00, lembrando que talonário de cheques e cartões de débito/crédito suprirão qualquer necessidade. Assim, políticos que dizem manter em suas residências importâncias superiores deveriam ser investigados imediatamente (vide Dilma, Bendine e outros). Não vale dizer que é para comprar pipoca para as crianças.

    Curtir