Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Novo cenário amplia guerra por apoios em MG

Por AE

São Paulo – A saída do PT da aliança pela reeleição de Marcio Lacerda (PSB) deu início a um cabo de guerra por apoio na capital mineira. Apesar de a candidatura Lacerda já ter arregimentado várias legendas da base da presidente Dilma Rousseff, petistas ainda buscam atrair para sua campanha aliados históricos, como o PC do B.

De sua parte, o grupo em torno do prefeito, comandado pelo PSDB do senador Aécio Neves (MG), procura legendas que, embora apoiem o governo Dilma, compõem a base do governador tucano Antonio Anastasia. “Estamos conversando com todos, porque o quadro é totalmente novo. Queremos levar todos os que quiserem aderir”, avisou o presidente do PSDB mineiro, deputado federal Marcus Pestana.

Na segunda-feira, assim que a executiva estadual do PT confirmou sua saída da aliança, Pestana reuniu-se com Aécio no apartamento do senador – por onde havia passado Lacerda pouco antes – para traçar a estratégia da candidatura.

“Não esperávamos por isso (a saída do PT). Aguardamos os desdobramentos e mantemos conversas nos bastidores”, disse. “Como os outros partidos, deixamos a ata (da convenção) aberta para as negociações”, acrescentou o presidente do diretório tucano na capital, deputado estadual João Leite.

Alvos

Dois dos alvos são o deputado federal Eros Biondini, que disputará a prefeitura pelo PTB, e o deputado estadual Délio Malheiros, indicado pelo PV com apoio do tucanato mineiro e do DEM. Malheiros, porém, garantiu que sua candidatura está mantida.

Já o PT negocia com vários partidos – PMDB, PDT e PC do B, além de nanicos como PRB e PRP. As lideranças peemedebistas adiantaram que um acordo depende também do PDT, ao qual está aliado. Já o PC do B vai apoiar Lacerda, em troca da adesão do PSB à candidatura de Manuela D’Ávila em Porto Alegre. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.