Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nove PMs condenados por morte de juíza são expulsos

Patrícia Acioli foi assassinada em 2011. Ela era responsável por julgar processos em que policiais eram acusados por homicídios e extorsões

Nove dos onze policiais militares do Rio de Janeiro condenados por envolvimento no assassinato da juíza Patrícia Acioli foram expulsos da corporação. A decisão do comando da PM foi publicada nesta terça-feira, no boletim interno da Polícia Militar.

Leia também:

Entenda: Quem é quem na morte de Patrícia Acioli

PM é sentenciado a 36 anos de prisão pelo assassinato da juíza Patrícia Acioli

A expulsão ocorreu 3 anos e um mês após o crime. A demora, criticada por familiares da juíza, se deveu a questões burocráticas, segundo a polícia. Os julgamentos desses policiais ocorreram entre dezembro de 2012 e abril passado.

A juíza trabalhava em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, e foi morta em agosto de 2011, em frente a sua casa, em Niterói, na mesma região. Ela era responsável por julgar processos em que policiais eram acusados por homicídios e extorsões.

O tenente Daniel Benitez Lopez e o tenente-coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira ainda não foram expulsos. À época do crime, Cláudio era comandante do 7º Batalhão da PM, sediado em São Gonçalo, e foi considerado pela Justiça o mandante do crime.

(Com Estadão Conteúdo)