Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Nova placa é instalada após engenheiro ser baleado em favela do Rio

Ao buscar um retorno, Gil Barbosa errou o caminho e entrou por engano no Complexo da Maré, onde foi baleado na cabeça; ele permanece hospitalizado

Por Da Redação 11 jun 2013, 15h35

Uma nova placa foi instalada nesta terça-feira na Linha Amarela – uma das três principais vias expressas do Rio de Janeiro, que liga a Barra da Tijuca à Ilha do Fundão (sede da UFRJ), passando pela Avenida Brasil e pela Linha Vermelha. A sinalização indica a entrada para a Favela Vila do João, no Complexo da Maré, onde o engenheiro Gil Augusto Barbosa foi baleado no último sábado.

Segundo a Lamsa, concessionária que administra a Linha Amarela, já havia uma placa no local, que foi retirada no início do mês passado por estar danificada. O engenheiro de 53 anos estava de carro, indo buscar a mulher no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), quando ela ligou avisando que estava em um táxi. Ao tentar retornar, ele entrou na favela por engano, e foi atingido na cabeça.

Na segunda-feira, dois suspeitos se entregaram no 22º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e admitiram ter atirado no engenheiro. Eles disseram que tentavam evitar a entrada da polícia na favela. A Polícia Civil, porém, investiga o envolvimento de outros três homens. A vítima continua internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Zona Norte, e seu estado é considerado grave.

Leia também:

Suspeitos de atirar em engenheiro na favela se entregam

Engenheiro é baleado ao entrar por engano em favela

Continua após a publicidade

Publicidade