Clique e assine a partir de 9,90/mês

Nova fase da Lava Jato no Rio mira funcionários da Receita

Um dos procurados é Marco Aurelio Canal, supervisor de programação da Receita na Lava Jato do Rio, suspeito de extorquir empresários alvos da operação

Por Da Redação - Atualizado em 2 out 2019, 15h47 - Publicado em 2 out 2019, 06h43

A força-tarefa da Lava Jato cumpre, na manhã desta quarta-feira 2, nove mandados de prisão preventiva e cinco de prisão temporária contra uma suposta organização criminosa que atua na Receita Federal do Rio de Janeiro. Agentes da Polícia Federal também cumprem 39 mandados de busca e apreensão na operação, chamada de Armadeira.

Um dos presos é Marco Aurelio Canal, supervisor de programação da Receita na Lava Jato do Rio. Os funcionários investigados são acusados de extorquir empresários alvos da Lava Jato em troca de redução ou cancelamento de multas.

De acordo com informações da PF, a investigação começou depois que um colaborador da Operação Lava Jato foi instado a pagar suborno a fiscais da Receita, para não ser autuado.

A partir dessa informação, os policiais, com o apoio da própria Receita e do Ministério Público Federal, identificaram patrimônios dissimulados e o uso de informações privilegiadas para beneficiar terceiros.

Continua após a publicidade

Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

(Com Agência Brasil)

Publicidade