Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

No RN, 17 são amarrados por cordas em delegacia

Delegacia diz que faltam algemas e celas para colocar os detidos

Por Andressa Lelli 11 mar 2014, 12h58

A falta de vagas em presídios e até em celas de delegacias não é novidade no Brasil há anos. Mas, na Delegacia de Polícia Civil de Macau, no Rio Grande do Norte, agora estão faltando até algemas. Atualmente, dezessete detidos estão amarrados por cordas em um corredor da delegacia – o 18º conseguiu fugir durante o feriado de Carnaval.

Representantes do Sindicato dos Policiais Civis e servidores da Segurança Pública (Sinpol-RN) acionaram o Ministério Público pedindo a remoção dos presos. O caso mais grave, segundo o sindicato, é de uma mulher detida que está amamentando no corredor. “A situação, além de degradante, é de total insegurança para a sociedade e para os policiais civis”, afirmou Renata Pimenta, vice-presidente do sindicato.

Segundo os policiais da delegacia, as cordas foram usadas por causa da falta de algemas. “Do jeito que está a situação, outros vão fugir a qualquer momento. Os presos estão bem perto da recepção e têm contato com qualquer pessoa que chegar à delegacia”, disse o sindicato.

Segundo o sindicato, a maioria dos presos imobilizados no corredor foi presa por furto ou posse de drogas.

Continua após a publicidade

Publicidade