Clique e assine a partir de 9,90/mês

No Rio, manifestantes anti-Bolsonaro se reúnem no Centro

Integrantes do movimento negro se reúnem na Avenida Presidente Vargas

Por Ernesto Neves - Atualizado em 7 jun 2020, 16h22 - Publicado em 7 jun 2020, 15h30

Cerca de 500 manifestantes estão reunidos na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, na tarde deste domingo (7), num ato a favor da democracia, a igualdade de gênero, contra a violência policial, o racismo e o governo de Jair Bolsonaro.

A passeata teve início no monumento a Zumbi dos Palmares, nas proximidades do Sambódromo, e segue pela pista central em direção à Igreja da Candelária. E reúne dois grupos, “Vidas Negras Importam”, inspirado pelo movimento americano “Black Lives Matter”, e “Torcedores contra o racismo e pela queda de Bolsonaro”.

ASSINE VEJA

Os riscos da escalada de tensão política para a democracia Leia nesta edição: como a crise fragiliza as instituições, os exemplos dos países que começam a sair do isolamento e a batalha judicial da família Weintraub
Clique e Assine

A Polícia Militar também foi alvo de críticas. Os manifestantes lembraram a morte do adolescente João Pedro, em São Gonçalo, durante operação policial na comunidade do Salgueiro, e da vereadora Marielle Franco.

Os organizadores pediram que os integrantes do ato mantivessem distanciamento social. E que não participassem pessoas que estão no grupo de risco do Covid-19 ou que convivam com pessoas vulneráveis em casa.

Continua após a publicidade

Mais cedo, a Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, foi reuniu grupos contra e a favor ao governo. Os manifestantes com críticas a Bolsonaro se concentraram no posto, enquanto apoiadores de Bolsonaro, em grupo bem menor, ficaram no posto 5.

O ato foi convocado por redes sociais e reúne integrantes do movimento negro e a favor do regime democrático. Também acontecem manifestações e panelaços anti-Bolsonaro em Brasília, São Paulo e Belo Horizonte.

 

Publicidade