Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No Rio, ato contra Dilma aposta nos cartazes em inglês

Há manifestações em pelo menos seis capitais. Grupos contrários ao governo Michel Temer também saem às ruas

Aproveitando a presença de turistas e da imprensa internacional no Rio de Janeiro em razão da Olimpíada, manifestantes em defesa do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff levam cartazes em inglês ao protesto agendado para este domingo em Copacabana.

“Os olhos do mundo estão no Rio. Estamos aproveitando esse momento especial. Acho que os estrangeiros estão informados do que está acontecendo. Queremos chamar a atenção das Nações Unidas”, disse Adriana Balthazar, do movimento Vem Pra Rua.

O clima em Copacabana, onde ficam três instalações olímpicas – a Arena do Vôlei de Praia,o Centro de Transmissão de TVs estrangeiras e a megastore com produtos licenciados – é festivo, por causa da proximidade dos jogos, e os turistas olham com curiosidade a movimentação dos manifestantes. As reivindicações são, além do “impeachment definitivo”, a “prisão de todos os políticos corruptos” e o fim do foro privilegiado para políticos. Eles também manifestam apoio irrestrito à Operação Lava Jato.

Há manifestações pelo afastamento definitivo da petista e em apoio à Operação Lava Jato também em Recife (PE), Salvador (BA), Maceió (AL), Belo Horizonte (MG), Belém (PA), Brasília (DF) e em cidades do interior de São Paulo. Na capital paulista, o protesto está agendado para as 14 horas na Avenida Paulista. O movimento Vem Pra Rua está à frente dos atos.

Em Brasília, o protesto reúne 5.000 pessoas, segundo a Polícia Militar. Vestidos de verde e amarelo, eles também manifestam apoio à Operação Lava Jato, ao juiz Sergio Moro e ao combate à corrupção. Muitos carregam cartazes e faixas com frases de ordem. Uma delas é:”Presidente Temer, exigimos lealdade ao povo brasileiro. Lugar de corrupto é na cadeia. Estamos de olho”.

Na capital federal há representantes dos movimentos Vem Pra Rua, Brasil Livre, Resistência Popular, Movimento Brasil de Alagoas, Limpa Brasil, Bloco pró-impeachment e Avança Brasil. “A grande força da manifestação vai acontecer a partir do fim de agosto, quando começar o julgamento final do impeachment”, diz Ricardo Noronha, representante do Limpa Brasil. “Hoje queremos mostrar que não cruzamos os braços e que continuamos lutando contra a corrupção e por resultados que já pedimos há dois anos”, diz o porta-voz. Noronha afirma que os movimentos não serão desmobilizados mesmo depois do eventual impeachment de Dilma Rousseff. Ele diz que todos ficarão atentos e irão supervisionar o governo de Michel Temer.

Grupos em defesa de Dilma e contra o governo do presidente interino Michel Temer também saem às ruas neste domingo. Em São Paulo, sindicalistas fecham uma das faixas da Rodovia Anchieta sentido São Paulo. Há manifestações de esquerda ainda em Goiânia, São Luís e Belém.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Armando Gatti Filho

    Enquanto o verdadeiro brasileiro sai às ruas para defender o Brasil e a bandeira do país, esses sindicalistas vagabundos e arruaceiros vão para as ruas defender una Bandeira vermelha e um partido que destruiu o Brasil. 13 anos e 9 meses de PT. E esses idiotas dos sem-terra continuam sem terra e morando em acostamento em terra alheia.

    Curtir

  2. SAUDADES DA VEJA, que defendia os interesses do povo brasileiro, apoiando sua indignação com os desmandos e corruptos desse país. HOJE só posta notícias mornas ,conservando poucos jornalistas de brio. FICO ME PERGUNTADO se foram pressões ou o que houve.

    Curtir

  3. Pietro Muniz Giotto

    Esse cartaz que diz que brasileiro não é tolerante com a corrupção tá errado. O certo seria assim: Brasileiro não é tolerante contra a corrupção do PT. Porque a corrupção contra outros partidos ninguém fala nada.

    Curtir

  4. Pietro Muniz Giotto

    *onde está escrito contra, leia-se com.

    Curtir

  5. leandro da silva terra seca

    OS SINDICATOS (DE TRABALHADORES E PATRONAIS) TEM Q VIVER DAS CONTRIBUIÇÕES ESPONTANEAS DOS ASSOCIADOS. O MST TEM Q PARAR DE RECEBER VERBA DO GOVERNO, ASSIM COMO TODOS OS SIMILARES. POLITICOS NAO PODERIAM MAIS FAZER NOMEAÇÕES, NAO FORAM ELEITOS PRA ISSO E NAO DEVERIAM TER MAIS IMUNIDADE PARLAMENTAR. TODOS OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, POLICIAIS E POLÍTICOS ENVOLVIDOS EM CORRUPÇÃO DEVERIAM SER PRESOS APOS JULGAMENTO NA PRIMEIRA INSTANCIA E TER PENA DOBRADA ALEM DOS BENS EXPROPRIADOS. AI O BRASIL VAI COMEÇAR A MUDAR

    Curtir

  6. leandro da silva terra seca

    Q TODOS OS CORRUPTOS E CORRUPTORES DEJAM PRESOS, INDEPENDENTE DE ARTIDO E CONTA CORRENTE. PELO FIM DOS PARTIDOS Q FIZERAM DA CORRUPCAO UM PROJETO INSTITUCIONAL.

    Curtir