Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mulher espancada até a morte é enterrada no Guarujá

Fabiane de Jesus foi linchada por moradores que a confundiram com um retrato falado que espalhava a notícia falsa de uma sequestradora de crianças

O corpo da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi enterrado nesta terça-feira no cemitério Jardim da Paz, no Guarujá (SP), no litoral de São Paulo. Cerca de trezentas pessoas acompanharam a cerimônia, marcada por protestos de amigos e familiares por justiça. Fabiane foi brutalmente assassinada por moradores, após ser confundida com um retrato falado que espalhava a falsa notícia de que uma mulher raptou crianças para rituais de magia negra na região.

Maria José da Silva, amiga de Fabiane, disse que, no momento da agressão, ela carregava uma Bíblia e voltava da igreja. “Eles podem ter confundido a bíblia com um livro de magia negra. E, dentro da bíblia, ela sempre carregava uma foto das filhas”. Emocionada, ela cobrou punição aos agressores. “As pessoas que amarram, espancaram, bateram e a chutaram são bichos, animais. Ninguém que tem família, que tem consciência, faz isso com outra pessoa. Esses agressores são desumanos. E quem espalhou esse boato absurdo terá que pagar pelo que fez.”

José Nildo das Neves, cunhado da vítima, afirmou que ela fazia tratamento psiquiátrico desde que foi diagnosticada com transtorno bipolar, após o nascimento da primeira filha. “Ele teve uma crise no mês passado, alternava depressão e agitação. Mas era muito atenciosa com as filhas e com todos do convívio”. Fabiane era mãe de duas meninas, de 12 e um ano de idade. Nenhuma delas acompanhou o velório.

Após o sepultamento, amigos e familiares marcharam até a praça Mário Covas, próxima ao cemitério. A Polícia Militar acompanhou o grupo.

Leia também:

Boato que motivou linchamento em SP teve início no Rio

Saiba mais:

Brasil, ainda um país de justiceiros e justiçados