Clique e assine com até 92% de desconto

MP-RJ denuncia quatro por exploração sexual em Niterói

Por Da Redação 27 dez 2011, 14h10

Por Solange Spigliatti

São Paulo – O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou quatro pessoas responsáveis pela casa de prostituição Relaxa 43, no centro de Niterói, pela prática dos crimes de formação de quadrilha, manutenção de casa de prostituição e rufianismo. A denúncia teve por base operações de fiscalização e investigação de casas de exploração sexual no centro da cidade, realizadas entre os dias 16 e 23 de dezembro.

Na Relaxa 43, que funcionava vizinha a várias delegacias especializadas, entre elas, a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA), havia uma menor de 16 anos, que, ao prestar depoimento na delegacia, confirmou a exploração sexual. Entre os denunciados estão o administrador da casa, Silvio Trindade da Silva, vulgo “Silvinho”; o gerente administrativo do prostíbulo, André Alves da Conceição; a recepcionista Jessica Oliveira da Silva; e o porteiro e segurança Nelson de Oliveira Conceição, conhecido como “Nelson Gordo”.

De acordo com a denúncia, subscrita pelo Promotor de Justiça Cláudio Calo, o alvará de funcionamento do estabelecimento autorizava existência de um bar, mas o local funcionava para a prática da exploração sexual. Segundo o MP, ao menos 13 prostitutas atuavam no estabelecimento, cujos serviços eram tabelados entre R$ 51 e R$ 150, de acordo com o tempo de permanência do cliente.

Continua após a publicidade
Publicidade