Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

MP denuncia agrônomo por assassinato da namorada, em Goiás

Caillane Marinho era fisioterapeuta e tinha 27 anos. Ela foi morta dentro de casa por Diego Henrique Lima, que não aceitava o fim do relacionamento

Por Da redação
30 out 2016, 16h40

O engenheiro agrônomo Diego Henrique Lima, de 30 anos, foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás por matar a namorada, a fisioterapeuta Caillane Marinho, de 27 anos, dentro da casa em que eles moravam, em Vianópolis, no sul de Goiás. Os promotores alegam que Diego atirou contra a namorada de forma consciente, por não aceitar o fim do relacionamento. O MP pede que o suspeito seja condenado por homicídio, por motivo torpe e meio cruel. O crime aconteceu no dia 8 de outubro. Perícias indicam que Caillane foi baleada por volta de 15h30, mas morreu horas depois, no fim da noite do mesmo dia. Amigos e parentes da jovem dizem que o relacionamento era conturbado e que ela já havia sido agredida pelo companheiro.

Os promotores de Justiça Jean Cleber e Julimar Silva, autores da denúncia do MP-GO, dizem que Diego “utilizou meio cruel ao não buscar ou permitir o socorro à vítima”. O corpo da jovem foi encontrado na manhã seguinte, depois que o próprio advogado de Diego comunicou o crime à polícia. O agrônomo fugiu ainda na tarde do crime e uma ordem de prisão foi expedida. Ele entregou-se somente seis dias após a morte de Caillane. Por causa da ordem de prisão, Diego foi preso ao se entregar. Ele já havia sido detido por porte ilegal de arma em 2013.

O agrônomo alega que o disparo que matou Cailane foi acidental e aconteceu durante uma briga. Afirma, ainda, que pegou a arma para se matar, mas Caillane tentou evitar o suicídio e acabou baleada. A jovem foi baleada na cabeça, entre a nuca e a orelha. O MP alega que Diego ainda tentou ocultar provas, pois as câmeras de segurança da casa em que o casal morava desapareceram e o celular de Caillane foi destruído. Diego era legalmente casado com outra mulher, mas estava com Caillane há dez meses. A jovem deixa uma filha de sete anos, de outro relacionamento.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.