Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Motorista teria levado chute no rosto antes de acidente na Avenida Brasil

Sete pessoas morreram e nove ficaram feridas após veículo cair de um viaduto

Passageiros do ônibus que caiu de um viaduto na Avenida Brasil, na terça-feira, afirmam que o motorista foi agredido com um chute no rosto por um jovem descontrolado, pouco antes do acidente. O veículo da linha 328, da empresa Paranapuan, saiu da Ilha do Governador em direção ao Castelo, no Centro. No viaduto Brigadeiro Trompowski, o ônibus rompeu a grade lateral de proteção e despencou de cabeça para baixo na pista lateral da via. Sete pessoas morreram e nove ficaram feridas – entre elas, o condutor e o passageiro suspeito de agressão.

Leia: Ônibus cai de viaduto na Avenida Brasil e sete morrem

Na manhã desta quarta, o delegado José Pedro da Silva, da 21ª DP (Bonsucesso), foi ao hospital Getúlio Vargas, onde o motorista André Luiz Souza Oliveira, de 33 anos, está internado. Ele teve fratura na perna, traumatismo craniano e ainda sem condições de falar sobre o ocorrido, detalha o delegado. “Ele está em estado de choque, não se recorda do que aconteceu. Sua memória recente está prejudicada”, contou Silva, na saída da unidade de saúde. “Todas as informações e os depoimentos que colhemos até o momento reforçam a informação de que o motorista foi mesmo agredido.”

Todas as testemunhas ouvidas até o momento contam a mesma versão: revoltado por não ter conseguido descer no ponto que pretendia, o passageiro pulou a catraca do veículo para discutir com o motorista, dando-lhe um chute no rosto. “Algumas pessoas contam que o condutor parece ter desmaiado”, revela o delegado. O passageiro, que seria estudante universitário, está sendo procurado nos hospitais para onde os feridos foram levados após o acidente. “Vamos apurar a responsabilidade dele no acidente”, afirma Silva.

Leia mais:

Leia mais: Polícia apura se discussão motivou acidente de ônibus na Avenida Brasil

Independentemente disso, uma perícia foi realizada no ônibus para verificar se a parte mecânica estava funcionando adequadamente. De acordo com o site do Detran-RJ, o último licenciamento do coletivo, placa KYI-0973, foi feito em 2011. Fabricado em 2007, o ônibus acumula 47 multas desde 2008, segundo a página da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) na internet – 14 delas por excesso de velocidade, e 12 por avanço de sinal. Já a vistoria feita pela SMTR estava em dia: a última ocorreu em 3 de julho do ano passado, e tem validade de um ano.

Feridos – Além do motorista e do passageiro ainda não identificado, outras sete pessoas estão internadas em cinco hospitais do Rio de Janeiro. Pelo menos dois deles estão em estado grave, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde: uma mulher não identificada, de 30 anos, que está na UTI do Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense, com diversas lesões na área do tórax; e um jovem de cerca de 18 anos, hospitalizado no Getúlio Vargas, na Penha, com traumatismo craniano.

Leia também:

Leia também: Ônibus que caiu de viaduto tinha vistoria vencida e 47 multas