Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Motorista de Porsche teve intenção de matar, diz promotor

Acusado pela morte da advogada Carolina Menezes Cintra, de 28 anos, o engenheiro Marcelo Malvio de Lima será acusado por homicídio doloso

O promotor Rogério Zagallo, do Ministério Público de São Paulo, informou que vai denunciar o engenheiro Marcelo Malvio Alves de Lima, de 36 anos, por homicídio doloso ─ quando há intenção de matar. Em 9 de julho, no cruzamento das ruas Tabapuã e Bandeira Paulista, no Itaim Bibi, Lima chocou seu Porsche contra a caminhonete Tucson da advogada Carolina Menezes Cintra, que morreu na hora.

Segundo uma testemunha, Carolina avançou lentamente o farol vermelho da Rua Bandeira Paulista quando foi surpreendida pelo Porsche. O carro da advogada foi arremessado a 25 metros. Testemunhas informaram que Lima acelerava a cerca de 150 quilômetros por hora.

O engenheiro teve pequenas lesões e foi encaminhado ao Hospital São Luiz, no Morumbi. Segundo um policial militar que chegou ao local minutos depois do acidente, o engenheiro apresentava sinais de embriaguez, mas não quis soprar o bafômetro tampouco fazer um exame para verificar o nível de álcool no sangue.

O engenheiro pagou uma fiança de 300.000 reais e responde ao processo em liberdade. Em depoimento no dia 21 de julho, Lima disse que se assustou com uma pessoa que apareceu repentinamente ao lado de seu veículo e acelerou por temer um assalto. “Ele disse que arrancou, mas que estava pouco acima de 60 quilômetros por hora”, afirmou o delegado Paul Henry Verduraz. O engenheiro também afirmou que havia bebido apenas uma taça de vinho antes da forte batida.

(Com Agência Estado)

LEIA TAMBÉM:

Dono de Porsche diz que não estava em alta velocidade

Motorista de Porsche será indiciado por homicídio doloso