Clique e assine com 88% de desconto

Motorista de Porsche será indiciado por homicídio doloso

Engenheiro de 36 anos bateu em Tucson dirigido por mulher de 28 anos, que morreu na hora. Na colisão, carro foi arremessado a 25 metros de distância

Por Da Redação - 9 jul 2011, 17h19

O engenheiro de 36 anos que se envolveu em uma colisão entre dois veículos no cruzamento das Ruas Tabapuã e Bandeira Paulista, no Itaim-Bibi, na zona sul de São Paulo, na madrugada deste sábado, será indiciado por homicídio doloso pela morte da motorista do outro carro, uma mulher de 28 anos.

Segundo uma testemunha, a vítima, Carolina Menezes Cintra, de 28 anos, que dirigia um Tucson, avançou lentamente o cruzamento quando seu carro foi atingido pelo Porsche do engenheiro. O veículo foi arremessado a mais de 25 metros de distância. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), depoimentos atestam que a velocidade do veículo no momento do impacto era de mais de 150 km/h. A motorista morreu no local.

Conduta – O engenheiro teve pequenas lesões e foi encaminhado ao Hospital São Luiz, onde permanece internado. Segundo uma policial militar que esteve no local, ele apresentava sinais de embriaguez e demonstrava muita preocupação com o estado do seu carro.

O delegado plantonista do 15º Distrito Policial, no Itaim-Bibi considerou que o motorista do Porsche, com sua conduta, assumiu o risco de provocar uma morte, e o indiciou por homicídio doloso. Segundo a SSP, assim que receber alta hospitalar, ele será preso.

Publicidade

(Com Agência Estado)

Publicidade