Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre terceira vítima de queda do Globocop em Recife

Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, faleceu após sete dias de internação no Hospital da Restauração, na capital pernambucana

O operador de transmissão Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, um dos tripulantes do helicóptero da Rede Globo que caiu no último dia 23, em Recife, faleceu na manhã desta quinta-feira. O operador foi o único que chegou a ser resgatado com vida após o acidente. Ele foi encaminhado ao Hospital da Restauração, também na capital pernambucana, onde veio a óbito após sete dias de internação.

O caso de Simões era considerado gravíssimo desde que ele chegou ao hospital. Com a queda do helicóptero, o operador sofreu lesões nos rins, entre outros traumas, e quebrou o maxilar. Durante um procedimento cirúrgico, também perdeu o baço. Antes, já haviam falecido o comandante, Daniel Galvão, de 36 anos, e a 1º sargento da Aeronáutica Lia Maria de Souza, de 34 anos.

Não foram encontrados indícios de queimadura. As mortes teriam sido provocadas pelo impacto da queda. Segundo a TV Globo, o helicóptero não pertencia à emissora, mas, sim, à Helisae Helicópteros do Nordeste, uma empresa terceirizada que presta serviços ao grupo de comunicação.

Após o acidente, a emissora informou que a aeronave havia passado por inspeção e por revisão uma semana antes da queda. As razões do ocorrido ainda não são conhecidas e estão sob investigação em inquéritos abertos pelas polícias Civil e Federal.