Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Morre José Eduardo Dutra, ex-senador, ex-presidente da Petrobras e do PT

Por Da Redação 4 out 2015, 11h31

José Eduardo Dutra, ex-senador e ex-presidente da Petrobras e do PT, morreu na madrugada deste domingo, aos 58 anos, vítima de um câncer, informou hoje o partido, dois dias depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter autorizado que ele fosse chamado para depor em um dos inquéritos da Operação Lava-Jato.

Dutra foi um dos principais líderes do PT nos últimos anos e grande colaborador tanto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como da gestão atual, de Dilma Rousseff, de quem foi coordenador da campanha em 2010.

O ex-senador morreu em sua casa em Belo Horizonte, onde será velado hoje e onde será realizada uma cerimônia fúnebre na segunda-feira antes de ser cremado.

LEIA TAMBÉM:

Dutra teria participado da concepção do petrolão

Apesar de estar afastado da política desde abril de 2011 por recomendação médica, o dirigente era até hoje o primeiro suplente do atual senador Antonio Carlos Valadares.

O líder sindicalista e político nasceu no Rio de Janeiro em 11 de abril de 1957, mas desenvolveu toda sua carreira política no estado de Sergipe junto com Marcelo Déda, outro importante líder do PT que morreu em 2013.

Continua após a publicidade

Dutra começou sua carreira política como presidente do Sindicato dos Mineradores do Estado de Sergipe (Sindimina), que liderou entre 1989 e 1994, e como dirigente da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Em 1994, foi eleito senador pelo estado de Sergipe e fez enérgica oposição ao governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).

Em janeiro de 2003, com a chegada de Lula ao poder, foi nomeado presidente da Petrobras, que comandou até julho de 2005.

Também foi presidente da subsidiária Petrobras Distribuidora entre setembro de 2007 e agosto de 2009, quando renunciou para disputar a presidência do Partido dos Trabalhadores.

Dutra foi eleito presidente do partido para o biênio 2010-2012, mas renunciou ao cargo em abril de 2011 por seus problemas de saúde, já que seus médicos recomendaram uma vida menos agitada.

Na qualidade de presidente do PT foi coordenador da campanha presidencial de Dilma em 2010 junto com o atual ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e com o ex-ministro de Fazenda Antonio Palocci.

Na sexta-feira (2), o ministro do STF Teori Zavascki havia autorizado a convocação de Dutra para depor na Operação Lava-Jato, que investiga a organização criminosa dedicada a negócios ilícitos com a Petrobras.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês